⅓ da população mundial está menos propensa a viajar para o Brasil

Publicado em

Pesquisa Global Ipsos identificou o impacto de recentes episódios, como desastres naturais, mudanças políticas e ataques terroristas, nos planos de viagens de cidadãos de 25 países para 30 destinos sugeridos. O resultado não é animador para o Brasil: 33% dos entrevistados afirmaram que perderam o interesse em viajar para o Brasil. Apenas um entre cada 10 entrevistados se mostrou firme no desejo.

Brasileiros não demostram grande interesse em sair do país, segundo pesquisa Ipsos
Brasileiros não demostram grande interesse em sair do país, segundo pesquisa Ipsos

os brasileiros não demostram um grande interesse em sair do país. Questionados se pretendem ou não realizar viagens internacionais, 61% disseram que se tornaram menos propícios contra 12% que demonstraram interesse.

No caso específico dos Estados Unidos, 54% dos entrevistados brasileiros declararam que tem baixo interesse em visitar a terra do presidente Donald Trump. O número é muito próximo com o de dois outros países latino-americanos: os entrevistados de México e Argentina com 51% (o mesmo percentual para ambos) também não desejam ir aos Estados Unidos.

54% dos brasileiros declararam ter baixo interesse em viajar aos Estados Unidos
54% dos brasileiros declararam ter baixo interesse em viajar aos Estados Unidos

Apesar deste resultado, os Estados Unidos são um dos destinos preferidos da população mundial no momento ao lado de países como Itália, Canadá, Austrália e Reino Unido. Indianos (48%) e chineses (36%) são os que mais demonstram interesse em visitar os Estados Unidos. Novamente os indianos (37%) e os chineses (34%) são os mais favoráveis a visitarem o Canadá.

A pesquisa ocorreu em 25 países: África do Sul, Alemanha, Arabia Saudita, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos França, Grã-Bretanha, Hungria, Índia, Itália, Japão, México, Peru, Polônia, Rússia, Servia, Suécia e Turquia. Foram entrevistadas 18,05 mil pessoas, sendo adultos de 18 a 64 anos nos Estados Unidos e no Canadá e de 16 e 64 anos nos demais países. A margem de erro é de 3,1%.

Como se planejar para curtir os feriados prolongados longe de casa?

Publicado em

Se em 2016 a maioria das datas comemorativas caiu no fim de semana, em 2017 temos algo bem diferente. Afinal, são nove feriados com chances de ‘emendar’. Entre eles, Dia do Trabalho, Corpus Christi, Independência do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, Finados e Proclamação da República – veja o calendário completo. No entanto, para quem ama viajar, é preciso se programar para aproveitar ao máximo os feriados prolongados.

Viagem com pets: como reduzir estresse e facilitar adaptação?

Publicado em

Os ‘papaizíneos’ e ‘mamãezíneas’ de cachorrinhos, gatinhos ou outros animaizinhos de estimação, sem dúvida, já se pegaram em um dilema: ter uma viagem marcada e levar ou não o bichinho para acompanhar. A viagem com pets pode criar um ambiente de estresse para eles, mas é possível facilitar a adaptação dos animaizinhos.

É possível reduzir estresse dos bichinhos em viagens? Especialista dá dicas
É possível reduzir estresse dos bichinhos em viagens? Especialista dá dicas

Como reduzir o estresse de um animal em viagem? Quais riscos ele corre?

Para responder a essas e outras questões sobre a viagem com pets, a especialista Mariana Martins, da Magnus – fabricante de alimentos para cães e gatos – produziu um artigo com dicas para quem se encontra nesta situação, que compartilho com vocês abaixo:

Viajar é sempre bom, mas a experiência é ainda melhor se estivermos em boas companhias. E para quem tem cães ou gatos em casa, a parceria do amigo de quatro patas é fundamental em todas as horas, ainda mais em um lugar distante. Alguns têm receio de sair de férias com os pets, preferindo deixá-los em um hotel próprio ou sob os cuidados de alguém de confiança. Tudo para evitar ‘situações de estresse’. O raciocínio de preservar os animais é totalmente correto, porém, com algumas precauções, é possível mudar de ambiente e causar o mínimo possível de desconforto, levando seu amigo com você nas viagens.

A primeira preocupação deve ser com o transporte. Se a viagem for de avião, é importante planejar vacinas e providenciar os atestados de saúde e segurança exigidos pelas companhias aéreas. Nesses casos, cada uma delas tem a sua cartilha e vale conferir os antecedentes desses voos – há histórias lamentáveis de animais perdidos ou maltratados por empresas de aviação e por isso é essencial se informar antes de comprar as passagens. Se o destino for outro país, é provável que existam regras de quarentena e necessidade de uma série de exames. Um processo muito longo e desgastante só pode ser feito se for inevitável, pensando na saúde do pet.

Quando o percurso é realizado de automóvel, o conforto é igualmente uma questão delicada (inclusive, uma pesquisa feita no Reino Unido indicou que 89% dos motoristas aceitariam comprar carros adaptados para seus pets). O bichinho deve contar com uma caixa de transporte e estar sempre protegido por um cinto de segurança, afinal ver cães ou gatos soltos, com a cabeça para fora de um carro, é até bonitinho, mas aumenta o risco de acidentes e representa uma infração de trânsito. Além desses cuidados, é recomendável que se faça uma parada a cada duas horas para descanso. Mas, pelo risco de enjoos, água e alimentos devem ser oferecidos com moderação – o ideal é fazer um planejamento para que o animal não consuma nada algumas horas antes de sair de casa até a chegada ao destino.

Ao chegar ao destino, a alimentação normal deve ser retomada. Uma boa dica para ajudar na adaptação é espalhar brinquedos e objetos conhecidos, a fim de passar uma sensação maior de segurança. O ambiente pouco familiar tende a causar ansiedade e pode levar a possíveis problemas gastrointestinais, como diarreias. Pensando nisso, a mala ideal para confortar o pet deve conter também itens como: comedouro próprio; vasilha para água própria; roupas e mantas; protetor solar e bags para coletar fezes; entre outros artigos específicos para cada raça.

Cães ou gatos podem se irritar muito saindo de casa, mas não devemos, de forma alguma, medicá-los com calmantes sem a orientação de um médico veterinário. Para deixá-los mais tranquilos, uma boa opção é caminhar com eles algumas horas antes, um hábito que sempre ajuda a relaxar o animal. A própria caixa de transporte pode ser encarada como uma experiência menos traumática se os pets forem acostumados com elas desde novo.

Gatos tendem a ficar agitados com nova rotina
Gatos tendem a ficar agitados com nova rotina

Felinos, com maior frequência, tendem a ficar agitados quando mudam de rotina ou chegam a um lugar novo. Para amenizar o sofrimento, existe no mercado a opção de feromônio de ambiente, um produto concebido para esse tipo de situação. Outra possibilidade é levar objetos com o cheiro do animal ou, ainda, esfregar suavemente uma toalhinha em todo o rosto do gatinho, para em seguida, passar nos objetos, móveis e paredes.

Por último, mas não menos importante, um alerta deve ser feito: algumas regiões do Brasil são endêmicas de dirofilariose (doença conhecida como ‘verme do coração’, que pode levar o pet à morte). Se esse for o caso do seu destino de viagem, é preciso providenciar uma medicação prévia. Afinal cada pequeno detalhe deve ser levado em conta para assegurar que nossos amigos também aproveitarão – sem traumas – esse momento especial.

Vai pegar a estrada? Veja sete itens para revisar antes da viagem

Publicado em

Com a chegada de abril e dois feriados à vista – Páscoa e Tiradentes –, aparece aquela vontade de pegar a estrada e curtir momentos de descanso longe de casa. Para evitar problemas, no entanto, é preciso fazer a manutenção preventiva dos automóveis, o que resulta em mais segurança na viagem e até economia para o motorista.

Resolver problemas mecânicos, geralmente, sai mais caro do que fazer a manutenção preventiva, segundo especialistas.

Revisão de itens resulta em economia e trânsito mais seguro
Revisão de itens resulta em economia e trânsito mais seguro

E mais: revisar o veículo antes das viagens pode ajudar a reduzir em até 15% o consumo de combustível, contribuir com o meio ambiente e ainda evitar multas – já que rodar com pneus ‘carecas’ é infração de trânsito prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que resulta em cinco pontos na carteira de habilitação e pagamento de penalidade.

Veja os sete itens do carro para estar atento antes de pegar a estrada, de acordo com a plataforma de compartilhamento de caronas BlaBlaCar:

Freios

A principal recomendação é verificar o sistema de freios a cada cinco mil quilômetros. Esta análise indicará se existe a necessidade de substituição dos componentes, o que garante maior segurança e um menor custo na manutenção do sistema.

Revisão nos freios deve ser feita com no mínimo duas semanas de antecedência
Revisão nos freios deve ser feita com no mínimo duas semanas de antecedência

Em caso de uma viagem, a dica é revisar o sistema de freios com no mínimo duas semanas de antecedência, sendo que no caso de troca de discos e pastilhas é preciso tomar alguns cuidados nos dias subsequentes do reparo, como evitar freadas bruscas e em altas velocidades.

Palhetas

É um item simples de ser reparado e de baixo custo, além de serem indispensáveis para a segurança. Na estrada, com chuva forte, as palhetas se tornam um forte aliado do condutor. Como é um item de uso pontual, vale acioná-las de vez em quando para fazer um teste e ver se está tudo bem.

Com o tempo elas podem desgastar e até mesmo ressecar, sendo necessário substituí-las, sobretudo se estiverem causando formação de faixas e riscos, ruído ou trepidação, formação de névoa e falhas na limpeza do para-brisa.

Sonda Lambda

Já ouviu falar deste componente? Pois é, nem todos conhecem ou sabem para o que serve, mas é um sensor do sistema de injeção eletrônica que ajuda a produzir uma economia de até 15% no consumo de combustível, proporcionar mais potência ao motor, proteção ao meio ambiente, além de aumentar a vida útil do catalisador.

A durabilidade deste componente é grande quando o veículo apresenta condições de manutenção favoráveis e quando é abastecido com combustível de qualidade.

Óleos e outros fluidos

Geralmente a troca de óleo do carro ocorre apenas nas revisões programadas. Contudo, também é muito importante verificá-lo de tempos em tempos, principalmente antes das viagens. Sempre que for rodar grandes distâncias, além de conferir o nível de óleo, é recomendável também verificar o estado dos filtros de óleo, ar e combustível, pois em más condições podem causar diversos problemas ao veículo.

Os fluidos da direção hidráulica ou elétrica também são importantes; vale então aproveitar o check-up e pedir para um profissional avaliar.

Lâmpadas automotivas

São essenciais para a segurança na estrada, ainda mais no caso dos faróis dianteiros, que são obrigatórios nas rodovias de todo o país desde julho de 2016 – a multa para essa infração é de aproximadamente R$ 130, resultando em quatro pontos na carteira.

Rodar com faróis apagados nas rodovias dá multa
Rodar com faróis apagados nas rodovias dá multa

Ou seja, conferir os faróis e lanternas de freio (que são mais difíceis de serem observadas) antes de sair para viajar é essencial.

Alinhamento e balanceamento

O alinhamento garante mais vida-útil dos pneus, já que proporciona um desgaste regular de superfície de contato do pneu com o piso. O balanceamento, por sua vez, proporciona mais estabilidade para a condução do veículo, contribuindo para uma melhor dirigibilidade em retas e também em curvas, pois evita que o carro desvie ou puxe para os lados, além de evitar vibrações em baixas e altas velocidades.

Segundo especialistas, para identificar se é necessário efetuar os processos, a dica é observar se existe vibração no volante ou se o carro fica puxando para o lado durante a condução normal ou mesmo durante uma frenagem. Outro fator que pode ser observado é se existem ruídos nos pneus durante a realização de curvas, mesmo em baixa velocidade.

Calibragem

Usando muito ou pouco o veículo, a calibragem dos pneus e do estepe não deve ultrapassar o tempo de um mês para ser realizada. Além do mais, rodar com pneus com calibragem abaixo do indicado no manual do proprietário aumenta o consumo de combustível, além de poder causar danos ao veículo.

Pneus calibrados e bem conservados ajudam até na economia de combustível
Pneus calibrados e bem conservados ajudam até na economia de combustível

Antes de pegar a estrada, calibrar os pneus é uma tarefa obrigatória, ainda mais considerando a quantidade de passageiros e o peso das bagagens. Pneus murchos também costumam danificar mais rapidamente. Dica importante: os pneus precisam ser calibrados frios.

Sinal de recuperação? Cresce número de brasileiros dispostos a viajar

Publicado em

O resultado da Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, realizada pelo Ministério do Turismo (MTur) e Fundação Getulio Vargas (FGV) em sete capitais brasileiras, mostra uma tendência satisfatória para o setor de turismo no país: pelo segundo mês consecutivo, cresceu o número de brasileiros dispostos a viajar.

A pesquisa – que ouviu duas mil famílias em Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo – mostra que 21,1% dos brasileiros pretendem viajar nos próximos seis meses. O resultado supera, também, os números registrados em igual período de 2016, quando 18,7% dos brasileiros afirmavam ter intenção de viajar.

O público que mais demonstrou maior disposição de viajar encontra-se na faixa de renda entre R$ 4,8 mil e R$ 9,6 mil; seguido por aqueles que têm renda de até R$ 2,1 mil por mês.

Preferências dos brasileiros dispostos a viajar

Do total de entrevistados, 23,3% desejam visitar algum destino no exterior, comportamento influenciado pela cotação do dólar em relação ao real; mas 75,8% dos turistas ainda preferem viajar pelo Brasil, e o Nordeste se mantém em primeiro lugar na preferência deles.

Até agosto de 2017, segundo mostra a pesquisa, são os turistas do Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo que mais devem visitar praias e belezas naturais dos Estados nordestinos. E grande parte desses turistas devem optar por hotéis e pousadas, segundo o que informaram durante as entrevistas.

57% dos entrevistados durante a sondagem do MTur/FGV afirmaram que pretendem usar o avião como meio de transporte; enquanto 29,5% indicaram que vão viajar de carro.

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.
Cora Coralina

No espírito do que pregam as palavras da poetisa goiana Cora Coralina, começo 2017 caminhando e semeando. Estou em pleno coração do cerrado brasileiro, renovando as energias. Por isso, me impus um breve recesso no MauricioAraya.com.br.

Um recorte dessa ‘caminhada’ vocês podem acompanhar em meu perfil no Instagram (@mauricioaraya), em registros e filtros espetaculares.

Na segunda metade de janeiro estou de volta, a todo vapor. Desejo a todos vocês, meus leitores, ótimo 2017!