Praias de São Luís: 11 pontos voltam a ter condições próprias para banho

Publicado em

Após 11 semanas, a orla da Região Metropolitana de São Luís voltou a ter pontos com condições próprias para banho. Ao todo, 11 pontos de seis praias de São Luís e da vizinha São José de Ribamar passaram a apresentar condições adequadas para banho.

Após 11 semanas, praias de São Luís e São José de Ribamar voltaram a ter pontos com condições próprias para banho
Após 11 semanas, praias de São Luís e São José de Ribamar voltaram a ter pontos com condições próprias para banho

É o que mostra a mais recente nota técnica sobre monitoramento das condições de balneabilidade da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) do Maranhão, publicada essa quarta-feira (7). O documento é resultante de laudos emitidos pelo Laboratório de Análises Ambientais (LAA), da própria secretaria, e que leva em consideração os padrões fixados na resolução Conama nº 274/00.

O monitoramento foi realizado, segundo a Sema, entre 7 de maio e 4 de junho de 2017. Desde 21 de março de 2017, o número de pontos impróprios superava o de pontos próprios, segundo a apuração do Blog do Maurício Arayaveja a evolução semana a semana.

Dos 21 pontos monitorados nas praias da Ponta d’Areia, de São Marcos, do Calhau, do Olho-d’Água, do Meio e do Araçagi, 11 alcançaram padrões de condições próprias para banho.

São eles: em frente a Praça de Apoio ao Banhista; em frente aos bares do Chef e Marlene’s; em frente a barraca da Marcela; em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar; em frente a Pousada Tambaú; em frente ao bar Malibu; à direita da Elevatória Pimenta I; em frente ao bar do Capiau; em frente ao bar da Praia; em frente ao Fátima’s Bar; e em frente ao bar do Isaac – veja em mapa interativo.

A Sema não divulgou que ações levaram à melhoria das condições de banho das praias de São Luís.

Quase todas das praias seguem impróprias para banho em São Luís

Publicado em

Quase todas das praias seguem impróprias para banho na orla da Região Metropolitana de São Luís, e parece que a balneabilidade deixou de ser prioridade para o governo do Maranhão, ainda que para a publicidade oficial. Por três semanas consecutivas, o cenário é o mesmo: 20 pontos impróprios contra apenas um em condições adequadas para banho – na praia do Calhau, trecho à direita da elevatória II da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema).

Quase 100% das praias seguem impróprias para banho em São Luís
Quase 100% das praias seguem impróprias para banho em São Luís (Foto: Gilson Teixeira/Secap/Governo do Maranhão/Arquivo)

A nota técnica mais recente foi publicada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) nesta quinta-feira (18). O documento, elaborado a parir de laudos laboratoriais emitidos pelo Laboratório de Análises Ambientais (LAA), é referente ao monitoramento realizado no período de 16 de abril e 14 de maio de 2017.

Há nove semanas, o número de pontos impróprios superou o de própriosveja a evolução no gráfico acima – e, desde então, se mantém sem que haja ações para reverter o quadro.

O mapa interativo das condições de banho das praias em 21 pontos distribuídos nas praias da Região Metropolitana de São Luís você encontra, sempre atualizado no Blog do Maurício Araya.

O monitoramento da balneabilidade nos 21 pontos da orla – Ponta d’Areia, São Marcos, Calhau, Olho-d’Água, Praia do Meio e Araçagi – obedece a padrões fixados na Resolução Conama nº 274/00.

As águas das praias são consideradas próprias, quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras, obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, e colhidas no mesmo local, houver no máximo 100 Enterococos/100 mL.

Já as águas das praias são consideradas impróprias quando não atenderem aos critérios anteriores ou quando o valor obtido na última amostragem for superior a 400 Enterococos/100 mL.

Campeonato de kitesurf colore orla do Maranhão

Publicado em

São Luís recebe neste sábado (22) e domingo (23) a quinta edição do Campeonato Maranhense de Kitesurf. As competições da primeira e segunda etapas – com as modalidades downwind e regata bidirecional – ocorrem a partir das 14h, com largada na praia do Meio e chegada na praia de São Marcos, na altura da barraca Mundo Milhas.

VEJA AS CONDIÇÕES DE BANHO DAS PRAIAS EM SÃO LUÍS
O campeonato é uma promoção da Associação de Velejadores do Maranhão (Avema).

É um espetáculo de beleza, o mar fica colorido como nunca. Além de ser uma grande confraternização entre todos os profissionais do esporte. É um evento amador onde todos podem participar com a seriedade de um evento profissional
Rogério Luna, presidente da Avema

Campeonato de kitesurf colore orla do Maranhão
Largada é da praia do Meio (Foto: Divulgação/Avema)

A expectativa da associação é superar o número de inscritos comparado a 2015 – as inscrições podem ser feitas pela internet.

Nós tivemos 120 inscritos no ano passado, que foi o maior campeonato de kitesurf registrado no Brasil em 2015. A gente pretende agora, em 2016, bater esse número, já que São Luís tem, hoje, mais de 370 praticantes do esporte. Lembrando que, apesar de ser uma competição, o campeonato é uma oportunidade de confraternização entre os praticantes do esporte. A previsão é que no fim de semana as condições de vento sejam boas, para que todo mundo faça um belo espetáculo, pois, a nossa ilha merece
José Augusto, diretor-executivo da Avema

Competições de kitesurf

O sucesso é a marca registrada de todas as edições anteriores do campeonato, que tem duas modalidades. A primeira é a downwind, em que a corrida é a favor do vento. A segunda é a regata bidirecional, corrida em circuito, contra e a favor do vento.

Campeonato de kitesurf colore orla do Maranhão
Campeonato terá outras duas etapas (Foto: Divulgação/Avema)

Outras etapas do evento serão realizadas nos dias 12 e 13 de novembro e 3 e 4 de dezembro.

O Campeonato Maranhense de Kitesurf conta, ainda, com uma ação social em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBM-MA), que, em 2016, capacita bombeiros para o monitoramento da orla com uso do equipamento de kitesurf.