Lençóis Jazz & Blues Festival 2017, em Barreirinhas, já tem data marcada

Publicado em

Em agosto, grandes nomes do jazz, do blues, do choro e de outros gêneros musicais do Brasil e do exterior vão brilhar no palco da 9ª edição do Lençóis Jazz & Blues Festival. Este ano, excepcionalmente, o festival realizará os circuitos Barreirinhas e São Luís em datas diferentes: de 11 a 13 de agosto, a programação do Lençóis Jazz & Blues Festival 2017 ocorre na porta de entrada dos Lençóis Maranhenses, a cidade de Barreirinhas; e, em setembro, em São Luís.

De 11 a 13 de agosto, programação ocorre na porta de entrada dos Lençóis Maranhenses
De 11 a 13 de agosto, programação ocorre na porta de entrada dos Lençóis Maranhenses

O circuito Barreirinhas será realizado às margens do belo Rio Preguiças, na Avenida Beira-Rio. São, ao todo, nove shows e duas oficinas de música, além de uma ampla e diversificada programação paralela.

A novidade de 2017 é a participação da DJ Vanessa Serra. A maranhense promete encantar o público, nos intervalos dos shows, com sequências inusitadas de músicas nacionais e internacionais pontuadas pela bossa nova, jazz e blues em uma discotecagem retrô e 100% analógica.

A expectativa dos organizadores é de receber um grande público, já que em 2016 a plateia bateu recorde, como destaca Tutuca Viana, produtor do evento.

Eu atribuo o sucesso do evento a vários fatores. Entre eles, curadoria primorosa na seleção dos artistas, organização e a gratuidade. E assim, ano a ano, o evento contribui para a democratização do acesso a bens culturais tão importantes

O evento conta com os patrocínios da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) e do Governo do Maranhão, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e apoios culturais do Serviço Social da Indústria (Sesi), Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae-MA), Prefeitura Municipal de Barreirinhas, Viluma Construtora, Tory Brindes, TV Mirante e TV UFMA.

Programação de shows do Lençóis Jazz & Blues Festival 2017

A sequência de shows será a seguinte:

Grupo maranhense Jazzencontros abre programação do festival, na sexta-feira
Grupo maranhense Jazzencontros abre programação do festival, na sexta-feira

11 de agosto (sexta-feira)
20h – Jazzencontros (MA)
21h15 – Roda Gingante: Arismar do Espírito Santo, Bebê Kramer, Gabriel Grossi e Sérgio Coelho (SP)
22h30 – Ama Thomas e trio (Estados Unidos)

Arismar do Espírito Santo é uma das atrações do Lençóis Jazz & Blues Festival 2017
Arismar do Espírito Santo é uma das atrações do Lençóis Jazz & Blues Festival 2017

12 de agosto (sábado)
20h – Mauro Sergio e banda (MA)
21h15 – Zé Renato e Renato Braz (RJ/SP)
22h30 – Annika Chambers (Estados Unidos)

Atrações do Rio de Janeiro, Eduardo Neves e Rogério Caetano são destaque do último dia do festival em Barreirinhas
Atrações do Rio de Janeiro, Eduardo Neves e Rogério Caetano são destaque do último dia do festival em Barreirinhas

13 de agosto (domingo)
20h – Eduardo Neves e Rogério Caetano (RJ)
21h15 – Cristovão Bastos e trio (RJ)
22h30 – Sandra Duailibe e quarteto (MA)

Programação paralela

Este ano, a programação paralela está mais ampla e diversificada. Para valorizar os produtos e a cultura maranhense, serão realizadas a Feirinha Gourmet, com pratos da gastronomia maranhense e outros quitutes; a Feirinha de Artesanato, com produtos regionais, entre outros; e exposições culturais de artistas regionais, durante os dias do festival, a partir das 16h, na Praça do Trabalhador (ao lado do palco do festival).

As oficinas serão realizadas em dois endereços distintos. Na manhã de sexta-feira (11), a americana Alma Thomas ministra a Oficina de Canto, das 10h às 12h, no auditório do Sebrae (Rua Conrado Ataíde, S/N, Centro, Barreirinhas). No sábado (12), será a vez dos músicos Zé Renato e Renato Braz ministrarem a Oficina de Voz e Percussão, das 10h às 12h, no Salão Paroquial da Igreja Nossa Senhora da Conceição (Igreja Matriz), na Praça do Coreto, no centro de Barreirinhas.

Os interessados em participar devem comparecer ao local das oficinas com 30 minutos de antecedência para fazer o credenciamento, que dará direito a uma senha de acesso à oficina.

Já para quem gosta de curtir uma madrugada musical, não vão faltar as tradicionais jam sessions, encontros que vão rolar após os shows oficiais do festival no Bar Terraço Gourmet, na praça da Igreja Nossa Senhora da Conceição (Igreja Matriz).

Não dá para perder.

Projeto estimula preservação ambiental entre crianças no Maranhão

Publicado em

Tornar atitudes diárias como separar o lixo para a reciclagem em hábito é um trabalho que se inicia na infância. Por isso, se faz necessária a promoção da educação para a sustentabilidade, contribuindo com a formação de cidadãos conscientes de suas responsabilidades com o meio ambiente. Para promover a preservação ambiental, o Serviço Social do Comércio (Sesc) desenvolveu o projeto Criando Arte na cidade de Raposa, Região Metropolitana de São Luís, beneficiando 40 crianças com idade entre oito e 12 anos. Realizado desde maio de 2017, o projeto encerrou-se neste mês de julho, com a confecção de um jardim suspenso.

Para promover a preservação ambiental, Sesc-MA desenvolveu projeto beneficiando 40 crianças na cidade de Raposa
Para promover a preservação ambiental, Sesc-MA desenvolveu projeto beneficiando 40 crianças na cidade de Raposa (Foto: Joaquim Neto/Sesc-MA)

Com uma didática que congregou diversão e aprendizado, o objetivo do Sesc era trabalhar o conceito de sustentabilidade e preservação ambiental por meio da realização de oficinas práticas de hortas comunitárias, jardins suspensos e brinquedos confeccionados a partir da utilização de materiais reciclados, assim como estreitar os laços familiares a partir de encontros temáticos relacionados à autoestima, infância e espiritualidade.

As oficinas de hortas comunitárias e jardins suspensos promovida pelo Sesc em parceria com a Escola Renascer permitiu às 40 crianças participantes a aquisição de conhecimentos básicos de plantio e manejo que serão aplicados no espaço do próprio colégio. Dessa forma, além de estimular o cuidado com o meio ambiente, o Criando Arte também estimulou hábitos alimentares saudáveis, fortaleceu o convívio comunitário e exercitou a cooperação e o trabalho em equipe, bem como incentivou o cultivo da horta nas residências dos pequenos.

Trabalhando a consciência das crianças do município de Raposa por meio de atividades lúdicas alicerçadas no conceito e importância da preservação ambiental, a reciclagem permeou todo o processo de aprendizado e as novas práticas já estão refletindo na comunidade, como ressalta a assistente social do Sesc, Soraya Aguiar.

Foi gratificante ver o interesse das crianças em produzir brinquedos com produtos que iriam para o lixo e tão empenhados em cultivar os primeiros brotinhos de planta. Os pais revelaram que em casa estão buscando caixas e garrafas para transformar, minimizando a produção do lixo e contribuindo para a conscientização da comunidade sobre os benefícios da reciclagem e a importância do cuidado com o meio ambiente

Para o encerramento do projeto as crianças confeccionaram um jardim suspenso na Quadra Poliesportiva do Sesc Comunidade que será transferido para a Escola Renascer onde as crianças darão continuidade aos cuidados necessários às plantas cultivadas. Na oportunidade também foi realizada uma exposição de parte dos brinquedos que foram produzidos com caixas de leite, vidro de amaciante, prendedor de roupa, copos descartáveis, caixas de sapato, palitos de picolé, dentre outros materiais recicláveis.

Desde a inauguração da quadra poliesportiva, em 2013, a instituição também tem oportunizado aos moradores da Raposa experiências gratificantes por meio de apresentações artístico-culturais, ofertado orientações educativas e preventivas na área de saúde e permitido às crianças e adolescentes da região a prática gratuita das modalidades futsal, vôlei, handebol e educação psicomotora (esporte coletivo).

Grandes nomes da música estão na 3ª edição do São José de Ribamar Jazz e Blues Festival

Publicado em

Depois de levar milhares de pessoas para Barreirinhas e São Luís, no Maranhão, o clima contagiante do jazz e blues faz sua morada em São José de Ribamar nesta semana. O São José de Ribamar Jazz e Blues Festival terá, em sua terceira edição, shows de grandes nomes da música, que ocorrerão entre os dias 4 e 6 de novembro de 2016, na Praça da Basílica.

A expectativa de público para esta edição é de superar os números da segunda edição, que foi de cerca de 4 mil pessoas, segundo os organizadores.

Grupo Dobrando a Carioca é uma das atrações do festival
Grupo Dobrando a Carioca é uma das
atrações (Foto: Marluci Martins)

Na sexta-feira (4), o festival vai apresentar três atrações: Marcus Lussaray e quarteto às 20h15. Na sequência virão, Ceumar e trio, de Minas Gerais; e Jefferson Gonçalves e Kleber Dias, do Rio de Janeiro.

No sábado (5), o evento conta com quatro atrações e tem início mais cedo, às 19h30, com a apresentação da Orquestra Filarmônica de Sopros Sesc Musicar; seguido da cantora maranhense Anna Claudia; Thiago e Arismar do Espírito Santo, de São Paulo; e da diva carioca Taryn Szpilman, com apresentação repleta de temas clássicos do jazz, do blues, do soul, do rock clássico, homenageando artistas revolucionários destes gêneros que brilharam entre as décadas de 40 e 70, durante o espetáculo intitulado ‘Noveau Vintage Café’.

No domingo (6), a noite é aberta por Daniel Lobo, do Maranhão; em seguida, sobem ao palco Chico Pinheiro e trio, de São Paulo; e o grupo Dobrando a Carioca, formado pelos músicos Zé Renato, Jards Macalé, Moacyr Luz e Guinga.

Veja, abaixo, a programação completa:

Sexta-feira (4)
Sábado (5)
Domingo (6)

Oficinas abrem 3ª edição do São José de Ribamar Jazz e Blues Festival

O ponto de partida do São José de Ribamar Jazz e Blues Festival foi dado desde a última segunda-feira (31), com a realização da oficina de guitarra, ministrada pelo músico maranhense Marcus Lussaray, na escola estadual Centro de Ensino Estado da Guanabara.

Oficinas deram a largada do São José de Ribamar Jazz e Blues Festival
Oficinas deram a largada do São José de Ribamar Jazz e Blues Festival

Na ocasião, Lussaray falou sobre os diversos gêneros musicais destacando o jazz e o blues, que ainda são pouco conhecidos pelos participantes. Também interagiu com os alunos e deu pequenas amostras do que vai apresentar em seu show nesta sexta-feira, dentro da programação musical.

Toda a oficina foi baseada na iniciação musical, para que todos entendessem a atmosfera do festival e conseguissem perceber os estilos e a questão do improviso, e levar este conhecimento para a hora do show
Marcus Lussaray, músico

Na terça-feira (1º), segundo dia de oficinas, o músico Ivaldo Guimarães (licenciado em música), ministrou a oficina de musicalização com recursos digitais, que foi dividida em duas etapas. Na oficina, os alunos tiveram acesso a um conteúdo introdutório de musicalização. Também conheceram e aprenderam a utilizar um software de edição de partitura.

Quem participou da oficina aprovou a iniciativa do festival que contou com a parceria da direção da escola. “Foi muito boa a oficina porque aprendemos coisas novas, e pudemos saber dar valor a esta arte. Eu quero aprender e exercer esta função. Quem sabe estudar música e viver dessa profissão”, comentou o estudante do segundo ano do Centro de Ensino Estado da Guanabara, Anderson Cantanhede da Silva.

Nós buscamos fomentar a formação de uma plateia inteligente, dotada de conhecimento básico para desenvolver uma sadia apreciação musical, além de proporcionar, aos participantes das oficinas, os benefícios que orbitam o desenvolvimento da musicalidade
Ivaldo Guimarães, músico e coordenador de oficinas do festival

Celebrar o mundo da música e estar em contato com o que ela pode disponibilizar, também, foi outro ponto positivo visto por Daniel Azevedo, aluno do segundo ano do mesmo Centro de Ensino. “Quero poder aprender a fazer partituras e, no futuro, poder até ser um professor”, vibrou o estudante. “A música incentiva a raciocinar mais, e desperta o sentimento e o interesse das pessoas”, acrescentou.

Alunos participaram de oficinas de música em São José de Ribamar
Alunos participaram de oficinas de
música em São José de Ribamar

Durante a oficina, a diretora do Centro de Ensino, Janne Mary, comentou que este tipo de benefício aos alunos só reforça a necessidade de agregar outros conhecimentos nas instituições. “Ver esta oficina funcionando dá força para que mais ações educativas sejam colocadas por toda a cidade”, disse. Sobre o sucesso das oficinas, ela foi enfática: “Música e escola devem sempre andar juntas. Isso sempre irá funcionar”, completou.

Incentivo de empresas

O São José de Ribamar Jazz e Blues Festival é realizado pela Tutuca Viana Produções, e conta com os patrocínios da Vivo, por meio da Plataforma Vivo Transforma e do governo do Maranhão, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e ao Esporte; e os apoios culturais da Prefeitura Municipal de São José de Ribamar, do Sesc, Sebrae, Clara Comunicação, Tory Brindes, Taguatur Turismo, TV UFMA, TV Mirante e Grand São Luís Hotel.

A plataforma Vivo Transforma promove a democratização do acesso à cultura e o envolvimento das comunidades em iniciativas voltadas, principalmente, à música. Em 2016, serão mais de 90 projetos apoiados por meio das leis de incentivo fiscal, em diferentes regiões do país, com foco em transformação social, revelação de novos talentos e valorização da cultura nacional.