Nunca desperte o interesse pela concorrência

Publicado em

Num cenário de crise econômica, empreendedores buscam na fidelização um meio de manter seus clientes. Não à toa. Oferecendo algumas vantagens, é possível atingir dois objetivos: satisfação e confiança da clientela. Essa talvez seja a ‘regra de ouro’ do mercado. Não sou ‘autoridade’ no assunto, mas vou contar para vocês um caso que aconteceu comigo e que revela o outro lado dessa regra, algo para não se repetir. A moral: nunca desperte o interesse pela concorrência.

No comércio, no mercado de trabalho, na vida amorosa... não desperte o interesse pela concorrência
No comércio, no mercado de trabalho, na vida amorosa… não desperte o interesse pela concorrência

Nesse fim de semana, em uma noite de chuva, resolvi pedir um lanche em casa. Liguei para o delivery da hamburgueria que já estou acostumado a pedir, e que, além da várias lojas na São Luís, mantém um food truck perto de onde eu moro. Pela distância, o lanche sempre chega bem rápido, mas, nessa noite em questão, a atendente me informou que não seria possível fazer a entrega na minha região, por causa da chuva e de ‘alagamentos’ – argumento que, pensando depois, nem se justificava.

Quando pensei que ela me informaria que o pedido sairia da matriz da rede, e não do food truck, ela simplesmente agradeceu minha compreensão e desligou. Fiquei até sem reação, sem entender que aquilo havia realmente acontecido.

Entendo que uma unidade da rede pode ter problemas operacionais pelos mais diversos motivos; mas, naquela noite, não acredito que a rede inteira teria dificuldades para realizar uma entrega pelo delivery. A matriz da rede fica a apenas 7,2 km da minha casa; o food truck a, mais ou menos, 200 metros.

Na internet, fui em busca de outra lanchonete que disponibilizasse o serviço de delivery. Encontrei uma a 7,6 km de distância. Na mesma noite e com a mesma condição de chuva, minha segunda opção estava disponível para realizar a entrega. Fiz meu pedido; o lanche foi entregue a tempo; e posso até dizer que, em termos de sabor, não deixou nada a desejar.

Agora sei que tenho uma segunda opção, e que, com o tempo, pode virar a primeira. Fazendo um retrospecto, lembro-me que cheguei à rede do tal food truck exatamente pelo mesmo caminho: perdendo a confiança na marca e descobrindo que outra entrega igual ou melhor produto ou serviço.

Por isso, repito: nunca desperte o interesse pela concorrência. No comércio, no mercado de trabalho, na vida amorosa… em tudo. Não dê espaço para descoberta. Nunca desperte o interesse pela concorrência.

E você? Tem alguma história parecida? Perdeu a confiança em uma marca? Conte para mim nos comentários.

Como meetups podem beneficiar sua equipe de tecnologia?

Publicado em

O maior pesadelo de qualquer profissional é uma reunião no trabalho, principalmente quando esse momento é marcado por intermináveis horas de duração, longas apresentações e discussões prolixas, que, por fim, acabam tornando improdutivos os encontros. Mas adotar nova forma de reunião pode tornar o ambiente da sua equipe de trabalho mais construtivo e efetivo: são os meetups.

Como meetups podem beneficiar sua equipe de tecnologia?
Como meetups podem beneficiar sua equipe de tecnologia?

Em um artigo bastante esclarecedor, o CEO da Just – empresa especializada no desenvolvimento de produtos digitais –, Rafael Cichini, explica como os meetups podem beneficiar equipes de tecnologia, e também de outros setores.

O Blog do Maurício Araya compartilha o conhecimento com você:

O Meetup (termo originado no Vale do Silício utilizado para nomear reuniões informais) é uma plataforma que permite organizar situações descontraídas para as mais diversas áreas. Porém, a indústria de tecnologia é a que mais utiliza a ferramenta entre seus profissionais. De acordo com a Meetup International, 48% dos encontros são sobre tecnologia. Atualmente, são mais de 10 mil grupos voltados para a área e mais de 4 milhões de membros ativos, sinalizando o crescimento da prática entre profissionais dessa comunidade.

Diversas empresas apoiam esse tipo de situação, abrindo suas portas para uma grande variedade de profissionais, visando a troca de experiências por meio da interação direta, o que resulta em colaboradores cada vez mais capacitados e assertivos.

Quem soma, multiplica

A curiosidade e a procura por atualização constante de seus conhecimentos são características muito valorizadas nos profissionais de tecnologia. A participação em meetups é uma alternativa para manter-se em dia com os assuntos mais falados e tendências de mercado. Reunidos para discutir e apresentar temáticas diferentes, mas de interesse comum, é possível promover a troca de conhecimento individual, compartilhando boas práticas, insights e cases de sucesso.

Meetups são alternativas para manter as cabeças da sua equipe sempre atualizadas
Meetups são alternativas para manter as cabeças da sua equipe sempre atualizadas

Com uma visão ampla e diversificada, os colaboradores ficam mais bem preparados para adversidades e situações diferentes, podendo assim, gerar resultados melhores para empresas e clientes.

Inovação e relacionamento

Já existem empresas que frequentemente hospedam e incentivam seus colaboradores a participarem de eventos. Ao realizar parcerias e convidar executivos para palestrar, sempre existe o momento de troca de cartões e e-mails com pessoas que eventualmente podem precisar das soluções que sua companhia oferece, gerando uma excelente fonte de networking.

O futuro se mostra extremamente promissor para a área de tecnologia e os segmentos relacionados. O conceito de fazer parte da comunidade pode ser aplicado em diversas outras áreas, resultando em uma melhora geral na qualidade dos serviços e produtos oferecidos.

Missão, visão e valores são conceitos que também podem guiar vida pessoal

Publicado em

Velhos conhecidos no mundo corporativo, os termos missão, visão e valores estão quase sempre relacionados à atuação das empresas e são, basicamente, os princípios que as guiam. Agora, imagine se fossem aplicados na vida pessoal.

Em seu livro O que realmente importa?, recém-lançado pela Buzz Editora, o consagrado autor e palestrante Anderson Cavalcante – palestrante e escritor; formado em administração de empresas com ênfase em marketing e especialização em psicodinâmica aplicada a negócios, gestão empresarial manager business communication; em 2004, foi reconhecido como o palestrante mais jovem a dar palestras para empresários no Japão – demonstra como esses conceitos podem guiar a nossa vida como um todo, nos ajudar a identificar os objetivos e, a partir disso, traçar os passos necessários para conquistá-los.

Leitura é indicada para quem quer aprimorar seu desempenho pessoal e profissional
Leitura é indicada para quem quer aprimorar seu desempenho pessoal e profissional

Ao longo de 144 páginas, Cavalcante fala sobre o que de fato é importante na vida e argumenta que deixar a própria existência à mercê do vaivém do dia a dia é pouco proveitoso.

Sem uma missão que a gratifique, sua vida se compara a uma refeição insípida, um barco sem leme. Não deixe que as circunstâncias direcionem seu caminho; viver sem um propósito definido é um desperdício

Por meio de anedotas e provocações, ele propõe que ousemos, questionemos e busquemos nossos reais propósitos.

O autor, que tem suas obras presentes em mais de 20 países e já vendeu mais de 1,5 milhão de livros, nos leva a refletir sobre cada escolha que fazemos e demonstra que cada uma delas – por menor que pareça – ora nos afasta, ora nos aproxima do nosso tão sonhado destino.

Mas de que adianta ficar pensando nas escolhas que fiz? Simplesmente porque é imprescindível reconhecer onde foi que erramos ou acertamos. Com essa consciência, podemos permanecer onde estamos, o que também é uma escolha, ou desbravar novos caminhos, almejar novas possibilidades e mudar

Em O que realmente importa?, o leitor encontra reflexões que o ajudarão a resgatar sua essência e a caminhar na direção da sua autorrealização. É um livro obrigatório para qualquer pessoa que queira aprimorar seu desempenho pessoal, mas também profissional. A leitura, fácil e prazerosa, traz motivação para iniciar os ajustes e mudanças necessários o quanto antes. Mudanças que levarão aos objetivos particulares de cada um e que, uma vez implementadas, vão possibilitar aproveitar e valorizar aquilo que realmente importa na vida – e, adivinhe: são coisas que não custam nada, mas que nos enriquecem muito.

O autor, buscando viver ‘o que realmente importa’ na sua vida, decidiu mudar e empreender, criando a sua própria editora que está lançando essa edição comemorativa pela venda superior a meio milhão de exemplares só desse título.

Ficha técnica

Título: O que realmente importa?
Autor: Anderson Cavalcante
Selo: Buzz Editora
Páginas: 144
Preço sugerido: R$ 29,90

Coitadismo e autopromoção exagerada podem se tornar um péssimo negócio

Publicado em

Em alguma situação da vida pessoal ou profissional, você já deve ter pensado em se fazer de coitado para conseguir algo. Por outro lado, há aqueles que se autopromovem a todo instante para lograr êxito. Mas o coitadismo e autopromoção exagerada podem se tornar um péssimo negócio, e devem ser evitados.

Quem defende isso é o consultor em gestão de pessoas há mais de 25 anos, Eduardo Ferraz, que é autor do recém-lançado livro Gente que convence – como potencializar seus talentos, ideias, serviços e produtos, pela Editora Planeta. O especialista destaca pontos negativos do tipo de comportamento em um artigo, compartilhado com o Blog do Maurício Araya:

Todos nós sofremos com problemas e imprevistos no cotidiano. Em momentos de extrema dificuldade, um pedido de ajuda até funciona, mas isso tem limite. O fato é que, muitas vezes, praticar o ‘coitadismo’ para conseguir algo pode ser um péssimo negócio.

pessoas que confundem humildade com o péssimo hábito de bancar o coitado para angariar simpatia. Essa atitude, se repetida, pega mal e costuma gerar o efeito contrário, principalmente quando o outro percebe que é simplesmente uma estratégia de negociação. Utilizar um problema para conquistar algo só é aceitável diante de uma real necessidade!

‘Coitadismo’ para conseguir algo pode ser um péssimo negócio
‘Coitadismo’ para conseguir algo pode ser um péssimo negócio

Tão ruim quanto a falsa humildade é abusar da autopromoção. Há gente competente que gera antipatia gratuita por exagerar nos autoelogios. Para exemplificar, qual seria sua reação se um palestrante tivesse uma hora para discorrer sobre um tema e usasse metade desse tempo para falar de si, ou quando em um livro, o autor exaltasse os próprios feitos em quase todas as páginas?

É claro que ter boas referências ou notoriedade é positivo e ajuda a conquistar a admiração das pessoas, além de aumentar o poder da argumentação. No entanto, é preciso tomar cuidado para que o tiro não saia pela culatra. Sua mensagem deveria ter uma relevância maior que você, – a carta é mais importante que o carteiro.

Nesse sentido, é preciso diferenciar a arrogância da autoconfiança. Alguém que, de fato, confia em si mesmo reconhece ter pontos fracos e consegue aceitar críticas construtivas. Aliás, saber assumir erros ou descrever situações em que poderia ter feito algo de maneira mais adequada é sinal de que a pessoa tem autocrítica, que é intelectualmente honesta e que consegue aprender com os próprios erros. Por isso, é essencial saber destacar suas realizações relevantes no contexto correto: uma reunião de apresentação de projetos; um pedido de demonstração; uma pergunta sobre seus atributos ou qualquer outra situação em que você seja convidado a falar sobre sua expertise.

Resumindo: seja respeitoso, aceite críticas justas e, ao mesmo tempo, demonstre confiança naquilo que faz para conquistar autoridade moral e ser cada vez mais respeitado. O elogio fica muito melhor quando vem da boca de outra pessoa.

10 passos para organizar finanças em caso de desemprego

Publicado em

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que no fim do segundo trimestre de 2016 o desemprego ficou em 11,6% no Brasil, a maior taxa da série histórica com início em 2012. Mas em caso de desemprego, é possível encontrar reestruturação financeira para atravessar esse período e estar prevenido para imprevisto?

Workshop Comunicação Eficiente tem inscrições abertas

Publicado em

Saber falar bem em público e redigir um bom texto são habilidades fundamentais para ter uma boa colocação no mercado de trabalho. Por isso, será realizado no dia 17 de setembro (sábado), em São Luís (MA), o workshop Comunicação Eficiente, que visa ensinar as artes de falar bem em público e de redigir. O workshop ocorre na Escola de Negócios Excellence (ENE), no Residencial Pinheiros, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

O investimento é de R$ 30. As inscrições para o Workshop Comunicação Eficiente e outras informações podem ser obtidas por meio do aplicativo WhatsApp, no número (98) 98601-8651, ou ainda pelo e-mail ametistamc14@gmail.com.

LEIA TUDO JÁ PUBLICADO SOBRE MERCADO DE TRABALHO

O curso sobre a arte de falar bem será ministrado pela jornalista e consultora media training Cíntia Araújo, a qual oferecerá uma imersão dentro do universo da comunicação para que o participante consiga melhorar suas apresentações orais e escritas. No Workshop Comunicação Eficiente, serão trabalhados o lúdico, a linguagem corporal, o poder da voz e a prática da inteligência emocional, que propicia segurança, naturalidade e credibilidade ao falar em público sem medo e ansiedade.

Já o curso sobre a arte de redigir, será ministrado pela jornalista Liliane Cutrim. O treinamento oferecerá dicas eficazes para organizar as ideias e transmiti-las para um texto de forma coerente e concisa. O participante sairá apto a redigir bons textos no seu dia a dia e se sobressair no mercado de trabalho.

Veja, abaixo, o conteúdo do workshop:

A arte de falar bem em público
A arte de redigir um texto

Veja dicas de como ir bem em uma seleção on-line

Publicado em

As fases on-line de um processo seletivo devem ser encaradas com a mesma seriedade e comprometimento que as presenciais, já que essa etapa é extremamente importante e pode garantir uma recolocação no mercado. Esse método é utilizado pelas empresas para economizar tempo e ou por elas considerarem que esse tipo de triagem é mais efetivo, segundo explica a especialista em Recursos Humanos (RH) do site Vagas.com – especializado na gestão de processos seletivos on-line –, Viviane Candido.

Praticamente, todos os processos para preencher uma posição no mercado de trabalho começam na internet e culminam nas entrevistas presenciais. Por isso, os profissionais precisam se dedicar a essa etapa para conseguir uma recolocação profissional
Viviane Candido, especialista em RH

Veja seis dicas da especialista você se dar bem no processo seletivo on-line:

Fazer a inscrição na vaga certa
Currículo digital
Testes on-line
Pesquisa
Entrevista por vídeo
Feedback das candidaturas