⅓ da população mundial está menos propensa a viajar para o Brasil

Publicado em

Pesquisa Global Ipsos identificou o impacto de recentes episódios, como desastres naturais, mudanças políticas e ataques terroristas, nos planos de viagens de cidadãos de 25 países para 30 destinos sugeridos. O resultado não é animador para o Brasil: 33% dos entrevistados afirmaram que perderam o interesse em viajar para o Brasil. Apenas um entre cada 10 entrevistados se mostrou firme no desejo.

Brasileiros não demostram grande interesse em sair do país, segundo pesquisa Ipsos
Brasileiros não demostram grande interesse em sair do país, segundo pesquisa Ipsos

os brasileiros não demostram um grande interesse em sair do país. Questionados se pretendem ou não realizar viagens internacionais, 61% disseram que se tornaram menos propícios contra 12% que demonstraram interesse.

No caso específico dos Estados Unidos, 54% dos entrevistados brasileiros declararam que tem baixo interesse em visitar a terra do presidente Donald Trump. O número é muito próximo com o de dois outros países latino-americanos: os entrevistados de México e Argentina com 51% (o mesmo percentual para ambos) também não desejam ir aos Estados Unidos.

54% dos brasileiros declararam ter baixo interesse em viajar aos Estados Unidos
54% dos brasileiros declararam ter baixo interesse em viajar aos Estados Unidos

Apesar deste resultado, os Estados Unidos são um dos destinos preferidos da população mundial no momento ao lado de países como Itália, Canadá, Austrália e Reino Unido. Indianos (48%) e chineses (36%) são os que mais demonstram interesse em visitar os Estados Unidos. Novamente os indianos (37%) e os chineses (34%) são os mais favoráveis a visitarem o Canadá.

A pesquisa ocorreu em 25 países: África do Sul, Alemanha, Arabia Saudita, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos França, Grã-Bretanha, Hungria, Índia, Itália, Japão, México, Peru, Polônia, Rússia, Servia, Suécia e Turquia. Foram entrevistadas 18,05 mil pessoas, sendo adultos de 18 a 64 anos nos Estados Unidos e no Canadá e de 16 e 64 anos nos demais países. A margem de erro é de 3,1%.

Marca aposta em Red Station para outono-inverno

Publicado em

Para buscar inspiração para o outono-inverno, uma grife foi ao Japão, e de lá trouxe elementos que marcam o DNA da coleção, batizada de Red Station. As estações de trem e metrô, repletas de movimentos, e as experiências vividas do subsolo vão marcar as peças.

Música, grafites, linhas e mapas do metrô e do dia a dia das pessoas que ali passam todos os dias são referências da coleção Red Station.

Marca aposta em ‘Red Station’ para outono-inverno
Marca aposta em Red Station para outono-inverno (Reprodução)

O jeans, diz a marca, é o carro-chefe e se destaca com os efeitos destroyeds claro, médio e escuro, com processos de lavanderias mais limpas. Acabamentos resinados, metalizados – ponto forte da estação – e selados aparecem em shapes oversized, salopete jeans, jaqueta over, camisa, vestido-camisa, trench coat, calça cintura alta para o feminino e calça new carrot para o masculino.

Além do jeanswear, tecidos marcantes como os resinados, acetinados e paetês, ganham espaço na coleção, assim como os mais confortáveis desde moletom, tricoline e malhas ecológicas. O tule aparece em detalhes transparentes. Nos shapes, destaque para os modelos oversized, comprimentos alongadas, quimono, jaqueta bomber e blusão de moletom.

As estampas exclusivas inspiradas no mood da estação podem ser vistas por meio de tíquetes de metrô, floral com fundo preto e grafites, e aparecem em t-shirts, moletons, blusas, vestidos, saia longa e calça pantalona. Dentro de várias cores da coleção, as que se destacam são, vermelho, amarelo, azul, metalizado prata, camelo, verde.

A grande novidade do outono-inverno da marca é a coleção, apresentada na São Paulo Fashion Week (SPFW), que traz como destaque jeans, metalizado, t-shirts e moletons.