17ª Goiânia Mostra Curtas anuncia lista de prêmios

Publicado em

A 17ª edição da Goiânia Mostra Curtas, promovida pelo Instituto de Cultura e Meio Ambiente (Icumam), em Goiás, vai premiar diversas produções que compõem as mostras competitivas. Entre os prêmios, estão locação de equipamentos, cursos de formação audiovisual e serviços de pós-produção. A intenção, segundo o instituto, é incentivar a realização de novos curtas-metragens e valorizar a diversidade de produção audiovisual brasileira.

17ª Goiânia Mostra Curtas anuncia lista de prêmios
17ª Goiânia Mostra Curtas anuncia lista de prêmios; Troféu Icumam, troféu foi criado pelo artista goiano Gilvan Cabral (Foto: João Paulo Cardoso/Icumam)

Além dos prêmios cedidos pelas empresas de audiovisual, os curtas escolhidos por júri oficial e por júri popular também recebem o Troféu Icumam, criado pelo artista goiano Gilvan Cabral.

Nas mostras competitivas Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás e Curta Mostra Animação, o corpo de jurados avaliará as categorias de Melhor Filme, Melhor Direção, Prêmio Especial do Júri e Júri Sesc TV. A premiação do festival também premiará os filmes eleitos pelo júri popular de todas as mostras e também da 16ª Mostrinha, que recebem o Troféu Icumam – veja a lista completa de prêmios.

As empresas parcerias na premiação da 17ª Goiânia Mostra Curtas são Cia Rio, C/as4tro, Dot Cine, O2 Pós, CTAV, Effects, Sierra Pós-Produção, Academia Internacional de Cinema, Cinecolor Digital, Sesc TV, Ultrassom Music Ideas, Link Digital, Tnl Rental e Mistika.

A 17ª edição conta com o incentivo da Lei Goyazes; apoio institucional da Universidade Federal de Goiás (UFG) e do Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual; apoio da Unimed Goiânia; e é realizado pelo Icumam.

Goiânia Mostra Curtas recebe inscrições para filmes

As inscrições continuam abertas até o dia 27 de julho de 2017. Podem se inscrever filmes de ficção, documentário, animação e experimentais, realizados a partir de janeiro de 2016 e com duração máxima de 25 minutos.

O regulamento e o caminho para as inscrições gratuitas podem ser encontradas na página do evento na internet.

Goiânia Mostra Curtas estreia mostra competitiva paralela de animação

Publicado em

O 17º Goiânia Mostra Curtas é um festival de curta-metragens de temática livre composta de cinco mostras competitivas – das quais a Curta Mostra Brasil é a oficial e as demais são paralelas – e a Mostra Especial, não-competitiva. Dentre as mostras competitivas, a novidade desta edição é a Curta Mostra Animação, que receberá curadoria do animador e cineasta Cesar Cabral e contará com voto popular e juri oficial. As inscrições, gratuitas, de filmes para as mostras competitivas seguem abertas até dia 27 de julho de 2017, pela internet.

Cineasta Cesar Cabral assina curadoria de filmes de curta-metragens animados no festival Goiânia Mostra Curtas (Foto: Dan Santos/Icumam)
Cineasta Cesar Cabral assina curadoria de filmes de curta-metragens animados no festival Goiânia Mostra Curtas (Foto: Dan Santos/Icumam)

A nova mostra paralela substitui a Curta Mostra Municípios, que cumpriu um importante papel de incentivar a produção audiovisual pelo interior do país e, agora, deixa de compor a programação do festival.

A Curta Mostra Animação acompanha o aquecimento da produção audiovisual em curta-metragem de animação no território nacional e busca exibir um recorte amplo de animações de todas as regiões do país. Presente ano após ano de modo substancial no panorama de filmes exibidos na Goiânia Mostra Curtas, a animação agora recebe uma mostra paralela inteira dedicada ao gênero. Serão exibidas quase 10 obras recentes audiovisuais de curta-metragem de animação (de janeiro de 2016 até a atualidade).

Em 2004, o Instituto de Cultura e Meio Ambiente (Icumam) foi um dos protagonistas da criação do Núcleo de Animação de Goiás (NAG) dentro da quarta edição da Goiânia Mostra Curtas, que buscava aproximar animadores iniciantes com experientes e organizar atividades do ramo.

Essa mesma edição foi inteiramente dedicada ao cinema de animação, desde a Mostra Especial até as atividades formativas como oficinas, debates, homenagens, palestras e lançamentos literários. Além disso, o gênero sempre foi contemplado pelos projetos do Instituto, como no Curso de Formação Profissional – Núcleo de Desenvolvimento de Roteiros Audiovisuais, que oferece o módulo de animação e o Icumam Lab, que também recebe projetos do gênero.

A diretora da Goiânia Mostra Curtas, Maria Abdalla, destaca o crescimento da animação no mercado.

A animação é um gênero com muito potencial e que vive um ‘momento forte’ no cenário nacional, com boas produções. É um gênero no qual acreditamos desde o começo da Goiânia Mostra Curtas e fico feliz de podermos dedicar um espaço ainda mais justo à sua valorização nesta edição do festival

O cineasta Cesar Cabral será o curador da Curta Mostra Animação. Formado em Cinema pela ECA-USP, Cesar Cabral atua desde 2002 como diretor, animador e produtor em projetos para Cinema e Televisão. É sócio da Coala Filmes, produtora especializada em animação stop motion. Tem em seu currículo os curtas Dossiê Rê Bordosa, Tempestade e a série Angeli The Killer. Cesar foi presidente da Associação Brasileira de Cinema de Animação de 2015 a 2016.

Inscrições para a Goiânia Mostra Curtas

A participação na 17º festival Goiânia Mostra Curtas é gratuita e os vencedores das mostras competitivas levam o Troféu Icumam, além de prêmios em produtos e serviços fornecidos por parceiros da indústria cinematográfica, com foco no incentivo à produção.

Um júri oficial formado por realizadores e pesquisadores com atuação nacional elegerá os vencedores ao lado do júri popular. As mostras competitivas deste ano têm a curadoria de Maria Abdalla (Curta Mostra Brasil e Curta Mostra Cinema nos Bairros), Pedro Maciel (Curta Mostra Goiás), Georgia Cynara (16ª Mostrinha) e Cesar Cabral (Curta Mostra Animação).

O festival Goiânia Mostra Curtas ocorre entre os dias 3 e 8 de outubro de 2017 no Teatro Goiânia e tem todas as suas atividades gratuitas. Nesta edição, podem se inscrever filmes de ficção, de documentário, experimentais e de animação com duração máxima de 25 minutos, realizados a partir de 1º de janeiro de 2016 e que tenham cópia de exibição em formato de acordo com as especificações técnicas previstas no regulamento.

O evento conta com o incentivo da Lei Goyazes; apoio institucional do Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual; apoio da Unimed Goiânia; e busca parcerias dos governos municipal, estadual e federal, de iniciativas privadas e do terceiro setor para sua realização.

65% dos brasileiros não têm reserva financeira

Publicado em

65% dos brasileiros não possuem qualquer reserva financeira: em março de 2017, 76% dos consumidores não conseguiram poupar, contra 19% que conseguiram guardar dinheiro. Os dados são do Indicador de Reserva Financeira, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), divulgado nessa semana.

Pelo menos 76% dos consumidores não conseguiram poupar em março de 2017, mostra indicador
Pelo menos 76% dos consumidores não conseguiram poupar em março de 2017, mostra indicador

Para a pesquisa, foram considerados 800 casos de pessoas com idade superior ou igual a 18 anos, de ambos os sexos e de todas as classes sociais. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais.

Observando os dados por classe de renda, a proporção de poupadores foi maior nas classes A e B do que nas classes C, D e E. No primeiro caso, 37% pouparam, ante 60% que não pouparam. Já entre aqueles com menor renda, 13% pouparam, ante 80% que não reservaram nenhuma quantia. Apesar da diferença, em ambas as classes a maioria não poupou em março.

O baixo número de poupadores tem relação direta com a crise econômica, que potencializa a falta de cultura de poupar, segundo a análise da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

O desafio de boa parte das famílias é superar a queda da renda decorrente do aumento do desemprego e do avanço recente da inflação, que corroeu o poder de compra do consumidor

Em média, aqueles que conseguiram poupar guardaram R$ 502 em março – um total de R$ 14,2 bilhões poupados no mês.

64% dos que poupam escolhem a poupança como destino da reserva financeira

O indicador ainda mostra que, em março, entre aqueles que possuem reserva financeira, mais da metade (55%) fizeram uso dos recursos poupados. Os principais motivos foram o pagamento de contas da casa (13%), imprevistos (11%), despesas extras (9%), viajar (4%) e comprar uma casa ou apartamento (4%).

Considerando o destino dos rendimentos, 64% escolhem a caderneta de poupança. Em segundo lugar, 20% dos entrevistados decidem manter o dinheiro guardado na própria casa. Em seguida, aparecem os fundos de investimento (10%); a Previdência Privada (7%); o CDB (6%); e o Tesouro Direto (4%).

Segundo a economista, a escolha da modalidade deve sempre levar em conta o propósito da reserva.

Se o objetivo é de longo prazo, o poupador deve buscar o melhor rendimento. Essa busca implica, muitas vezes, disciplina e um esforço de pesquisa dos melhores tipos de investimentos existentes mas pode levar a escolhas melhores. Já se o objetivo é constituir uma reserva contra imprevistos, será mais conveniente optar por um investimento com maior liquidez, isto é, mais facilidade de saque, como a poupança e os CDBs sem carência, por exemplo

Apenas 14% poupam pensando na aposentadoria

Entre os consumidores que não pouparam em março, a principal justificativa foi a renda baixa, mencionada por 44% dos entrevistados. Os imprevistos também se destacaram, citados por 16% e outros 13% disseram estar sem renda no momento. Além destes motivos, 9% citaram o fato de não conseguirem controlar os gastos e 6% a falta de disciplina.

Se o consumidor ganha pouco, não é preciso guardar muito. O importante é criar o hábito de poupar. É isso que faz toda a diferença, pois afasta o mau hábito de gastar além do orçamento e constitui uma reserva financeira contra imprevistos

Já entre os entrevistados que conseguiram poupar, a maior parte (37%) se diz motivada por imprevistos como doenças, mortes e problemas diversos. Há também 31% que falam em garantir um futuro melhor para a família e 22% que pretendem reformar ou quitar um imóvel. A preocupação com a aposentadoria não é algo que se destaca, citada somente por 14% dos que pouparam.

Há uma priorização da realização dos planos de consumo na comparação com o preparo para a aposentadoria, mas não se deve negligenciar esse último objetivo: a boa prática financeira recomenda que se faça uma reserva para imprevistos, incluindo aí a contingência do desemprego, para a realização de sonho de consumo e outra para o longo prazo, para a aposentadoria

O indicador calcula a poupança do brasileiro baseada no dinheiro guardado no mês anterior à pesquisa, que abrangeu 12 capitais das cinco regiões brasileiras – São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília, Goiânia, Manaus e Belém, que somam, aproximadamente, 80% da população residente nas capitais.

Etapa do desligamento da TV analógica é considerada de sucesso

Publicado em

Há pouco mais de um mês, as emissoras de televisão da Região Metropolitana de São Paulo passaram a transmitir, exclusivamente, o sinal digital. A etapa do desligamento da TV analógica no Brasil foi considerada de sucesso pelo Grupo de Implantação do Processo de Distribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (Gired) – formado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Entidade Administradora do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV e RTV (EAD) e representantes de emissoras de TV e empresas de telecomunicações –, em reunião realizada nesta semana.

Entre os fatores que levaram ao êxito do desligamento da TV analógica em São Paulo, estão a ‘logística acertada na distribuição de kits (antena e conversor) aos inscritos nos programas sociais do governo federal’ e à divulgação de informações sobre o encerramento das transmissões analógicas na Região Metropolitana, que ocorreu em 29 de março de 2017.

Desligamento da TV analógica está condicionado à capacidade de, pelo menos, 93% dos domicílios da região já receberem sinal digital
Desligamento da TV analógica está condicionado à capacidade de, pelo menos, 93% dos domicílios da região já receberem sinal digital

O encerramento das transmissões de TV analógica está condicionado à capacidade de, pelo menos, 93% dos domicílios da região já receberem os sinais de TV digital. Em São Paulo, pesquisa realizada entre 31 de março e 10 de abril de 2017 mostrou que 95% dos domicílios já contam com a TV digital.

Segundo o Gired, no último mês antes do encerramento das transmissões, 2,5 mil reportagens foram publicadas na imprensa sobre a TV digital, sendo 1,9 mil sobre o desligamento em São Paulo, o que resultou em 600 mil menções ao fim das transmissões analógicas nas redes sociais.

A próxima cidade a desligar a TV analógica é Goiânia e Região Metropolitana, em 31 de maio. Em São Luís, o desligamento está previsto para ocorrer em 28 de março 2018.

Dúvidas sobre o desligamento da TV analógica no Brasil podem ser esclarecidas por meio da central telefônica da Seja Digital, 147 (chamada gratuita).

Icumam Lab: inscrições para quarta edição seguem até 17 de fevereiro

Publicado em

Vão até o próximo dia 17 de fevereiro de 2017 as inscrições para a quarta edição do Laboratório de Fomento à Produção Audiovisual no Centro-Oeste (Icumam Lab), promovido pelo Instituto de Cultura e Meio Ambiente (Icumam). As consultorias do Icumam Lab ocorrem de 2 a 8 de abril de 2017, na Pousada Monjolo, em Nerópolis (GO) – a 24 km da capital, Goiânia. Toda a programação é gratuita.

As inscrições para as vagas – três projetos de longa-metragens ficcionais ou documentais e três projetos de série para TV – podem ser feitas pela internet, onde também é possível encontrar o regulamento.

Produtores e diretores receberão consultoria e assessoria individual gratuitas
Produtores e diretores receberão consultoria e assessoria individual gratuitas (Foto: Santos Fotografia/Divulgação/Icumam)

Produtores e diretores da região Centro-Oeste – Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal – selecionados terão a oportunidade de receber consultoria e assessoria individual gratuitas de profissionais atuantes no mercado do audiovisual nacional.

Os tutores Beth Formaggini, Fernanda de Capua, Mariana Brasil, Rafael Sampaio, Paula Knudsen e Thiago Dottori serão os responsáveis por conduzir a quarta edição do Icumam Lab.

Seleção para o Icumam Lab

De acordo com o regulamento, a seleção tem como critérios principais a qualidade artística e técnica do projeto, factibilidade e viabilidade de produção, potencial e originalidade da proposta, estágio de desenvolvimento e qualidade dos materiais obrigatórios apresentados. Este ano, a comissão de seleção é formada por Andrea Cals, Fernanda de Capua e Flavia Candida.

Maria Abdalla, diretora do Icumam, reforça a importância em qualificar profissionais e projetos para fomentar o mercado.

No Laboratório mantemos o foco no centro-oeste e oferecemos uma assessoria específica sobre um roteiro que já está em andamento. A troca de conhecimento enriquece os projetos e alimenta a cadeia produtiva. Muitos dos que passaram pelas edições anteriores já estão em fase final de produção
Maria Abdalla, diretora do Icumam

Laboratório que qualifica profissionais e projetos ajuda a fomentar mercado
Laboratório que qualifica profissionais e projetos ajuda a fomentar mercado (Foto: Santos Fotografia/Divulgação/Icumam)

Icumam Lab também oferece palestras abertas

Para garantir o acesso de todos interessados nos temas, palestras abertas ao público serão oferecidas no dia 8 de abril em Goiânia, no Centro Cultural da Universidade Federal de Goiás (CCUFG). As inscrições ocorrem entre 6 e 30 de março de 2017.

O Icumam Lab conta com patrocínio da Rodonaves Transportes, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Estado de Goiás (Lei Goyazes), e com o apoio da Pousada Monjolo, CCUFG e BrLab.

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.
Cora Coralina

No espírito do que pregam as palavras da poetisa goiana Cora Coralina, começo 2017 caminhando e semeando. Estou em pleno coração do cerrado brasileiro, renovando as energias. Por isso, me impus um breve recesso no MauricioAraya.com.br.

Um recorte dessa ‘caminhada’ vocês podem acompanhar em meu perfil no Instagram (@mauricioaraya), em registros e filtros espetaculares.

Na segunda metade de janeiro estou de volta, a todo vapor. Desejo a todos vocês, meus leitores, ótimo 2017!

Destino: Goiânia

Publicado em

Quem me acompanha pelo Instagram (@mauricioaraya) e Snapchat (mauricioaraya) sabe que estive nesse mês de janeiro de 2016 em Goiânia. Infelizmente, não estive por diversão, mas resolvi fazer um pequeno guia de experiências pela capital goiana para quem também tiver o prazer de visitar essa encantadora cidade – ainda que muita coisa fique de fora.

Primeiramente, é preciso entender que Goiânia não possui muitos atrativos turísticos – o mais próximo e um dos mais conhecidos de todo o país está a cerca de 150 km, Caldas Novas. Localizada no coração do Brasil, é uma cidade ainda nova, planejada. Seu ar de modernidade é percebido em alguns pontos característicos da capital, como nos monumentos dos viadutos João Alves de Queiroz e Latif Sebba, localizados nas avenidas T-63 e 85, respectivamente.

Outro encanto da cidade é seu verde e parques, como o famoso Vaca Brava, Areião, Botafogo, Flamboyant, entre outros.

Eis, então, algumas sugestões de lugares que você precisa visitar ao passar em Goiânia ou serviços que precisar:

História: para conhecer um pouco mais sobre a fundação de Goiânia é preciso visitar o ‘marco zero’ da cidade, que é a Praça Cívica Doutor Pedro Ludovico Teixeira, onde estão localizados os palácios Pedro Ludovico Teixeira e das Esmeraldas, além do Monumento às Três Raças – que faz uma homenagem ao povo goiano;

Gastronomia: quer comer bem em Goiânia? Não faltam opções para saborear deliciosos pratos na cidade. As minhas sugestões são os restaurantes Piquiras – localizado no setor Marista e nos shoppings Buena Vista (setor Bueno), Bougainville (Marista) e Flamboyant (Jardim Goiás) –, Cateretê – onde tive o prazer de saborear o filé à Cateretê, que serve perfeitamente quatro pessoas; localizado no setor Bueno, avenida T-2 – e Kabanas – onde há uma picanha acompanhada de farofa de banana e arroz com brócolis ‘dos Deuses’, localizado no setor Bueno, avenida T-3, e no shopping Flamboyant.

Busca uma boa pizza? A dica é a Pitigliano, localizada na avenida Portugal, setor Oeste. Simplesmente, a melhor da cidade.

Passeio e compras: buscando lazer ou algo para presentear alguém? Com mais de 132 mil m², o Flamboyant Shopping Center é um dos maiores shoppings do país e é o lugar sem erro para encontrar o que precisar na cidade. Fica localizado na avenida Jamel Cecílio, setor Jardim Goiás. Outra dica é o Goiânia Shopping, um dos mais charmosos da capital goiana. O centro comercial fica em frente ao parque Vaca Brava (e pecado mesmo é não sair ser conhecer esse belo parque da cidade).