Sesc-MA realiza cursos nas áreas de decoração e culinária em agosto

Publicado em

O Serviço Social do Comércio no Maranhão (Sesc-MA) ministra, em agosto de 2017, os cursos de valorização social “Lembrancinha de Biscuit para Aniversário”, “Artesanato com caixa de MDF” e “Molhos, licores, compotas e doces”. A iniciativa promove capacitação de comerciários e da comunidade em geral, e os cursos são gratuitos.

Curso de culinária traz orientações sobre embalagens, formas de armazenamentos e higiene
Curso de culinária traz orientações sobre embalagens, formas de armazenamentos e higiene

Para participar, os interessados podem realizar a inscrição no período de 14 a 21 de agosto, na Sala de Técnicos do Sesc Deodoro (Centro de São Luís), das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30, apresentando cópia da identidade, CPF e comprovante de residência no ato da inscrição.

No curso “Lembrancinha de Biscuit para Aniversário”, os participantes conhecem técnicas para confecção, materiais utilizados, modelagem, bem como a finalização e o acabamento. As aulas ocorrem de 11 a 15 de setembro, no auditório do Sesc Deodoro, das 13h30 às 17h30.

Aulas ocorrem em setembro de 2017, no auditório do Sesc Deodoro, Centro de São Luís
Aulas ocorrem em setembro de 2017, no auditório do Sesc Deodoro, Centro de São Luís

Já no curso “Artesanato com caixa de MDF”, a criatividade é um elemento de destaque e aliada ao conhecimento técnico promete resultados atrativos para fazer de uma caixa simples um bom objeto de decoração e, assim, humanizar ambientes. O curso ocorre entre 18 e 22 de setembro, na Associação das Mulheres Recicladoras de Vidro, no bairro do Sá Viana, das 13h30 às 17h30.

E nas aulas do curso “Molhos, licores, compotas e doces”, os participantes vão aprender a arte de confeccionar molhos para acompanhar receitas, produzir bebidas usando ervas, frutas e temperos, assim como fazer conservas de frutas e outros vegetais em compotas, sem esquecer é claro dos doces e guloseimas. O curso traz ainda orientações sobre embalagens, formas de armazenamentos e higiene pessoal. As aulas ocorrem entre os dias 25 a 29 de setembro, no Centro Espírita Eurípedes Barsanulfo, no bairro da Alemanha, também das 13h30 às 17h30.

A lista de selecionados será divulgada no dia 28 de agosto, pela internet.

Curso à distância ensina práticas de produção de comidas de boteco

Publicado em

Com identidade única e tradição, as comidas de boteco ganharam destaque na gastronomia. Prova disso é o crescente volume de convenções, concursos e eventos voltados para cozinheiros e apreciadores. Acompanhando este crescimento, o Senac EAD traz o curso Comida de Botequim–WebTV, que ensina, por meio de videoaulas, o preparo de pratos e petiscos clássicos, abordando técnicas e práticas, além de dicas de harmonização com bebidas para cada prato. Para se inscrever, basta acessar a página eletrônica do Senac EAD na internet.

Curso à distância ensina práticas de produção de comidas de boteco
Curso à distância ensina práticas de produção de comidas de boteco

Segundo Ken Francis Kusayanagi, instrutor dos cursos de gastronomia do Senac EAD, hoje os petiscos não fazem parte apenas do cardápio de bares. Eles também são uma ótima opção de entrada para restaurantes, além de muitos utilizarem como identidade da casa, criando diferenciação para o estabelecimento.

Em muitos casos, a identidade do bar ou restaurante é feita em cima de um petisco, um prato ou uma adaptação. É esse diferencial que chama o público e constrói fidelidade

O curso auxilia na produção dos petiscos por meio de sugestões, receitas e possíveis adaptações que não descaracterizem demais o prato.

Algumas receitas que fazem parte do portfólio do curso são: empadinha de camarão; costelinha barbecue com batatas rústicas; escondidinho de abóbora com carne seca; pastel de angu, linguiça e cachaça; entre outras receitas.

O instrutor finaliza e afirma que a comida de boteco não se preocupa com a questão da harmonização e determinadas bebidas.

Mas os cardápios buscam mais a informalidade, e na grande maioria das vezes a bebida ideal é a cerveja

Com duração de 20 horas, as aulas são feitas por meio do projeto WebTV, com videoaulas que facilitam e estimulam o aprendizado. Com formato a distância, a capacitação é ideal para quem não abre mão da qualidade, mas precisa de flexibilidade no dia a dia.

Impressione sua família com uma legítima e deliciosa paella

Publicado em

Quer surpreender no almoço do fim de semana? Que tal preparar uma legítima e deliciosa paella? O prato incrível da culinária espanhola é a escolha ideal para impressionar sua família.

Impressione sua família com uma legítima e deliciosa paella
Impressione sua família com uma legítima e deliciosa paella

Ingredientes

1 kg de tomate Longa Vida Trebeschi sem pele e sem sementes;
500 g de garoupa;
500 g de marisco da pedra;
500 g de carne de siri;
500 g de lula;
500 g de polvo;
1 kg de camarão sem casca;
2 kg de camarão com casca;
500 g de cabeça e espinha de peixe (para o caldo);
1 kg de cebola de cabeça;
800 g de ervilhas frescas congeladas;
200 g de pimentão amarelo sem pele e sem sementes;
200 g de pimentão vermelho sem pele e sem sementes;
200 g de pimentão verde sem pele e sem sementes;
50 g de açafrão da terra;
200 g de alho;
2 kg de arroz parborizado;
1 pimenta dedo-de-moça sem semente picada;
1 colher de chá de curry;
Sal a gosto;
1 colher de chá de páprica

Modo de preparo

Caldo de peixe:
3 litros de água, 1 colher de açafrão, cabeça e espinhas de peixe
Ferver por 15 minutos e coar.

Paella:
Em uma paelleira, doure a cebola de cabeça em azeite de oliva e, em seguida, o alho em lâminas. Junte a garoupa em cubos, a carne de siri, o polvo em pedaços, a lula em anéis, o marisco, tomate e o pimentão;
Cozinhe por 20 minutos;
Acrescente arroz, camarão, ervilhas, açafrão, curry, páprica e o caldo do peixe, conforme necessário para o cozimento do arroz;
Tampe;
Se não tiver uma tampa, use papel de alumínio para cobrir a paelleira enquanto o arroz cozinha;
Após o arroz ficar no ponto, regue a paella com azeite de oliva extra-virgem e decore com os camarões com casca cozidos e rodelas de pimentões nas três cores.

Aprenda a fazer uma pizza de frigideira

Publicado em

Pensar em fazer uma pizza em casa pode, por vezes, dar até preguiça. Mas se você acha que não tem um forno muito grande ou procura por uma receita mais simples, tá na hora de aprender o passo a passo da pizza de frigideira do Divino Fogão, que compartilhou o segredinho com o Blog do Maurício Araya.

Aprenda a massa, e o recheio é por sua conta
Aprenda a massa, e o recheio é por sua conta

Ingredientes

1 ½ xícara de farinha de trigo;
1 ovo;
2 colher de sopa de margarina em temperatura ambiente;
1 colher de sobremesa de fermento em pó;
1 colher de café de sal;
Recheio a gosto;
1 xícara de molho de tomate;
Orégano e manjericão a gosto

Modo de preparo

Misture o ovo, a margarina, o sal e o fermento. Junte a farinha aos poucos até desgrudar das mãos e virar uma bola. Abra amassa bem fininha com o rolo de macarrão e corte os discos do tamanho da sua frigideira.

Coloque o disco na frigideira antiaderente e mantenha tampada em fogo baixo até dourar a parte de baixo (uns 5 minutos). Tire do fogo, vire a massa, coloque um pouco de molho de tomate e o recheio, volte para o fogo (tampada) por mais uns 3 a 5 minutos, até dourar a parte de baixo e derreter o queijo do recheio.

Tempo de preparo: 30 minutos;
Rendimento: 4 a 5 discos.

Martini de Romã

Publicado em

Em festas de confraternização ou uma simples reunião com os amigos, preparar um bom drinque é sempre um sucesso. Já pensou em fazer, por exemplo, um martini de Romã?

Romã é rica em sais minerais
Romã é rica em sais minerais

A romã é rica em sais minerais como cálcio, ferro, potássio, magnésio e fósforo.

A Juxx, produtora de sucos funcionais, ensina a receita de martini de Romã superfácil de fazer e muito saborosa:

Ingredientes

30 ml de vodca;
15 ml de licor de laranja;
90 ml de suco de romã Juxx;
1 fatia de limão pra decorar.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira, junto com 1/4 de gelo;
Bata tudo;
Sirva em uma taça de coquetel sem gelo e, em seguida, use uma fatia de limão para decorar.

Tempo de preparo
5 minutos

Mitos e verdades sobre o vinho: veja as principais curiosidades

Publicado em

Queijos e vinhos, diferença de estilos e harmonização: um mundo de curiosidades e sabores. Joana Neuding, sommelière da Vinho Seleto, empresa especializada em vinho, comida e cultura, revela alguns mitos e verdades sobre o vinho.

Queijo só harmoniza com vinho tinto: mentira!
Diferente do que todos pensam, queijos harmonizam melhor com vinhos brancos e espumantes. O vinho de sobremesa também é um bom companheiro para a iguaria.

É claro que essa é uma generalização e tudo vai depender da variedade do queijo, do terroir, do produtor, do tempo de maturação, cremosidade e teor de umidade, da acidez, do quão salgado e gorduroso ele é, se possui fungos, especiarias, enfim

Se você acha que certos tipos de vinho só servem para uma ou outra coisa, pode estar enganado
Se você acha que certos tipos de vinho só servem para uma ou outra coisa, pode estar enganado

Mas, a grosso modo, queijos frescos, frescos curados e brancos moles, acompanham bem um espumante ou, ainda, um Sauvignon Blanc. As variedades semimoles da iguaria combinam com um Riesling ou um Gewürztraminer, ambos brancos.

O vinho tinto ganha a cena apenas quando a harmonização é feita com queijos duros. Aqui vale um tinto, bem encorpado. Italiano ou francês são excelentes pedidas.
Já os queijos azuis, ou com fungos, pedem um bom vinho de sobremesa, que pode ser tinto ou branco. Experiente a combinação com o Porto ou com o Sauternes.

É válido lembrar, contudo, que quando o assunto é harmonização, existem dicas importantes que podem melhorar a experiência, mas nunca devemos desprezar preferências pessoais e testes empíricos

O champagne se inventou sozinho: verdade!
O champagne, o espumante mais famoso do mundo, inventou-se sozinho. Don Perrignon foi muito importante para melhorar a qualidade do vinho na região e também famoso por ‘domar as bolhas’, causadas por algumas leveduras que continuavam fermentando a bebida já pronta dentro da garrafa.

Essas leveduras ‘dormiam’ durante o inverno e, com a chegada da primavera, elas ‘acordavam’ e continuavam a fermentar o líquido, causando bolhas e estourando as rolhas. Foi um longo processo até que Don Perrigon conseguisse domar esses copos gasosos e chegássemos à bebida que temos hoje

Champagne, espumante mais famoso do mundo, inventou-se sozinho
Champagne, espumante mais famoso do mundo, inventou-se sozinho

Todo vinho deve ser decantado: mentira!
Nem todo o vinho deve ser decantado. A função de decantar são duas:

Para abrir o vinho, ele precisa respirar para soltar os aromas que estão presos e vai ser mais agradável na hora de beber. Para isso ele precisa de uma superficial maior em contato com o ar para liberar essas moléculas. Normalmente vinhos muito encorpados, com muito tanino e álcool ou vinhos antigos. Cuidado com vinhos antigos delicados porque ao decantá-los você pode ‘mata-lo’.

Cuidado ao decantar vinhos antigos delicados: você pode ‘mata-lo’
Cuidado ao decantar vinhos antigos delicados: você pode ‘mata-lo’

A segunda é filtrar as borras que ficam no fundo da garrafa.

O vinho branco é, exclusivamente, produzido com uvas brancas: mentira!
Parece impossível, mas o vinho branco também pode ser feito com uvas vermelhas. O que será aproveitado na produção do vinho é a polpa, que é incolor. O mosto, não entrará em contato com a casca escura, ou seja, o processo deixará o vinho branco. Um exemplo é o Champagne, que muitas vezes tem a uva tinta Pino Noir.

Festival gastronômico reúne sabores da culinária maranhense

Publicado em

Com destinos incríveis e belas paisagens, o Nordeste oferece, também, uma vasta culinária, influenciada pela mistura de índios, portugueses e africanos. O Maranhão, segundo maior da região, é um dos que apresenta uma gastronomia mais repleta de especiarias, peixes e mariscos, que são a base para receitas ancestrais e de sabor inconfundível. Para celebrar a culinária maranhense, um festival ocorre até o dia 23 de abril, em São Luís.

Um de seus pratos típicos é o cuxá, com influência das ocas indígenas e dos escravos negros africanos, que misturavam e socavam farinhas e camarões secos. O prato recebe, ainda, temperos de origem portuguesa. As frutas regionais são o cajá, caju, manga, mangaba, graviola, pitanga, acerola, sapoti, bacuri e abricó.

Além de belas paisagens, como a dos Lençóis Maranhenses, Maranhão oferece vasta gastronomia
Além de belas paisagens, como a dos Lençóis Maranhenses, Maranhão oferece vasta gastronomia

Com iniciativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no Maranhão, o Festival Gastronômico Delícia do Mar, que ocorre pela segunda vez no Estado, reúne restaurantes de nove cidades da Região Metropolitana e do litoral ocidental maranhense.

O público que participa do evento tem a oportunidade de degustar receitas especiais que resgatam ingredientes peculiares, cores, cheiros e os sabores da culinária maranhense. Nesta edição, 47 restaurantes participam, e cada um oferece a especialidade da casa por preços diferenciados, para que qualquer pessoa tenha acesso.

Entre os restaurantes participantes estão o Feijão de Corda, que apresenta a moqueca maranhense (peixe piramuntaba, camarão e patinha de caranguejo) e a taça regional (sorvete de bacuri e coco com geleia de pimenta) como sobremesa.

Já o restaurante Thai Cozinha Contemporânea servirá camarões salteados e flambados na tiquira, ao molho pomodoro da casa, acompanhado do mais legítimo spaguetti italiano, e tiramissu da Amazônia, uma homenagem à tradicional receita italiana, feita com o mais leve puro bacuri amazônico e um leve aroma de café.

A rede hoteleira também se mobilizou para o festival gastronômico. Próximo aos hotéis da rede BHG, por exemplo, que só em São Luís são três – Praiabella, Solare American e Soft Inn –, ficam próximos a alguns dos restaurantes participantes, como a Barraca do Chef, na orla da capital maranhense, que oferece o risoto de uritinga com alho porro e torta de limão; e tem até pizzaria participando do festival, como a Vignoli, com a opção de pizza de camarão e torta quente de banana com sorvete de canela para sobremesa.

Com uma população de 1,08 milhão de habitantes (IBGE, 2016), São Luís é a única capital do Brasil fundada por franceses, e recebeu esse nome em homenagem ao rei francês Luís XIII. Além da história, a cidade preserva culturas e tradições. O bumba meu boi, representação folclórica que combina teatro, música e dança, atrai turistas de todos os cantos a fim de participar da colorida festa que toma conta das ruas nos meses de junho e julho.