MCG+01-38-005 (abaixo) é um tipo especial de megamaser
MCG+01-38-005 (abaixo) é um tipo especial de megamaser; núcleo galáctico ativo produz grandes quantidades de energia, estimulando nuvens de água circundante (Foto: Hubble/ESA/Nasa)

Fenômenos em todo o Universo emitem radiação abrangendo todo o espectro eletromagnético. Microondas, a mesma radiação que pode aquecer o seu jantar, são produzidas por uma grande quantidade de fontes astrofísicas, incluindo fortes emissores conhecidos como masers (ou laser de microondas); e emissores ainda mais fortes, com o nome um tanto de vilão, megamasers, como os centros de algumas galáxias. As emissões são influenciadas pela presença de buracos negros supermassivos nos centros dessas galáxias, que sugam o material ao redor e expelem em jatos brilhantes. Na imagem, duas galáxias registradas pelo telescópio espacial Hubble, MCG+01-38-004 (acima, de cor vermelha) e MCG+01-38-005 (abaixo, na cor azulada, e também conhecido como NGC 5765B, um tipo especial de megamaser: o núcleo produz grandes quantidades de energia, estimulando nuvens d’água.

Engenheiros da Nasa fecharam ‘verão de testes’ de motores RS-25, que ajudarão a alimentar novo foguete construído para transportar astronautas a destinos mais longos, incluindo Marte
Engenheiros da Nasa fecharam ‘verão de testes’ de motores RS-25, que ajudarão a alimentar novo foguete construído para transportar astronautas a destinos mais longos, incluindo Marte (Foto: Nasa)

No dia 30 de agosto de 2017, os engenheiros da Nasa, a agência espacial americana, concluíram o ‘verão de testes’ com motores RS-25, que alimentarão o novo foguete do chamado Space Launch System (SLS), construído para transportar astronautas para destinos como Marte. A imagem mostra o teste com a quinta unidade de controle de voo do RS-25, no Stennis Space Center, no Estado americano do Mississippi. Durante 500 segundos, o motor mostrou toda a sua força, em um novo passo da corrida pela exploração do chamado ‘espaço profundo’ com missões tripuladas.