Iniciativa brasileira esclarece uso de nitrogênio nos fertilizantes

Publicado em

O nitrogênio é o nutriente mineral normalmente absorvido em maiores quantidades pelas plantas. Ele faz parte de muitas moléculas importantes para a estrutura e a fisiologia vegetal, como proteínas, enzimas e clorofila, entre outras. Seu papel é insubstituível na produção agrícola. Grãos com alto valor proteico, como soja e feijão, ou culturas com maior produção de biomassa requerem maiores quantidades de nitrogênio.

Quais são os assuntos mais procurados no Google?

Publicado em

O Google, certamente, é a página inicial do seu computador, tablet ou smartphone. Se não é, provavelmente é sua primeira janela para o mundo de informações disponíveis na internet. E há levantamentos que demonstram isso: o Google é a principal fonte de informação e conhecimento para os internautas, colocando de lado os jornais impressos e revistas, conforme a pesquisa sobre hábitos de consumo de 2017 da PayPal, em que foram ouvidos 300 jovens entre 18 e 36 anos de todos os Estados do Brasil. Mas você já se perguntou quais são os assuntos mais procurados no Google?

Google é principal fonte de informação para mais de 60% dos jovens brasileiros entre 18 e 36 anos, segundo pesquisa
Google é principal fonte de informação para mais de 60% dos jovens brasileiros entre 18 e 36 anos, segundo pesquisa

Com dados fornecidos pelo próprio buscador, o Blog do Maurício Araya lista os assuntos mais procurados no Google. Grande parte deles revelam os hábitos de consumo dos internautas.

As informações são referentes ao mês de junho de 2017, com termos mais pesquisados nos Estados Unidos, já que os resultados regionais só são divulgados por ano.

Algumas das categorias, no entanto, foram excluídas da lista por serem muito específicas do país.

Veja, abaixo, os termos mais procurados por segmento:

Alimentos
Properties of water (propriedades da água)
Chicken as food (frango como alimento)
Pizza
Cake (bolo)
Beer (cerveja)

Restaurantes fast-food
Pizza Hut
Domino’s Pizza
McDonald’s
Subway
Taco Bell

Animais
Dog (cão)
Cat (gato)
Horse (cavalo)
Fish (peixe)
Bird (pássaro)

Raças de cão
Labrador Retriever
Siberian Husky (husky siberiano)
Pit Bull
German Shepherd (pastor-alemão)
Chihuahua

Artistas
Beyoncé
Justin Bieber
Tupac Shakur
Rihanna
Drake

Artistas pop adolescentes
Beyoncé
Justin Bieber
Katy Perry
Selena Gomez
Taylor Swift

Automóveis
Ford Mustang
Chevrolet Camaro
Jeep Wrangler
Honda Civic
Honda Accord

Carros esportivos
Ford Mustang
Chevrolet Camaro
Chevrolet Corvette
Dodge Challenger
Dodge Charger (B-body)

Fabricantes de carros
Chevrolet
Toyota
Honda
Mercedes-Benz
Dodge

Cidades
New York City
Chicago
Las Vegas
Los Angeles
Washington, D.C.

Países e regiões
United States (Estados Unidos)
Mexico (México)
India (Índia)
Canada (Canadá)
United Kingdom (Reino Unido)

Empresas de varejo
Amazon.com
Walmart
The Home Depot
Target Corporation
Lowe’s

Marcas de moda
Fashion
Forever 21
H&M
American Eagle Outfitters
Gucci

Cientistas
Albert Einstein
Plato (Platão)
Thomas Jefferson
Stephen Hawking
Benjamin Franklin

Pessoas
Donald Trump
LeBron James
Walt Disney
James Comey
Beyoncé

Políticos
Donald Trump
James Comey
Barack Obama
Steve Scalise
Hillary Clinton

Livros
The Bible (Bíblia)
Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)
Captain Underpants (Capitão Cueca)
Quran (Alcorão)
American Gods (Deuses Americanos)

Músicas
Happy Birthday to You (Parabéns pra você)
Let It Go
Hallelujah
Over the Rainbow
The Star-Spangled Banner

Filmes
The Mummy (A Múmia)
Moana
Cars 3 (Carros 3)
Beauty and the Beast (A Bela e a Fera)
Transformers

Programas de TV
Television program (programa de televisão)
Orange Is the New Black
Game of Thrones
The Bachelorette
SpongeBob SquarePants (Bob Esponja Calça Quadrada)

Programas de TV infantis
SpongeBob SquarePants (Bob Esponja Calça Quadrada)
Power Rangers
Steven Universe
PAW Patrol
Peppa Pig

Reality shows
The Bachelorette
America’s Got Talent
Big Brother
Bachelor in Paradise
Teen Mom

Jogos
Overwatch
Pokémon Go
Patience (Paciência)
Lego
Ark: Survival Evolved

Tecnologias de software
Android
Python
Java
HTML
JavaScript

Assuntos mais procurados no Google pelos brasileiros

Os dados mais recentes sobre termos mais procurados no Google pelos brasileiros são de 2016. E no topo da lista não poderiam faltar os assuntos que, de fato, marcaram o ano, como a febre do jogo Pokemon Go; os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; as polêmicas do Big Brother Brasil; o acidente com o time de futebol da Chapecoense; e, como não poderia deixar de faltar, o futebol, com a tabela do Brasileirão.

Dados sobre assuntos mais procurados no Google são divulgados pelo próprio buscador
Dados sobre assuntos mais procurados no Google são divulgados pelo próprio buscador

Entre as personalidades de destaque, estiveram na lista: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; a apresentadora de TV Ana Hickmann; o presidente americano Donald Trump; a também apresentadora de TV Fernanda Gentil; os atores e atrizes Alexandre Borges, Leonardo DiCaprio, Paulo Zulu, Alan Rickman, Guilherme Karan, Camila Pitanga, Larissa Manoela, Monica Iozzi, Munik Nunes e Marion Cotillard.

Entre os filmes mais buscados, estão: Deadpool, Esquadrão Suicida, Batman vs Superman, Invocação do Mal 2 e Procurando Dory.

O que é…? Muita gente foi em busca do significado de algumas gírias e palavras no Google. Entre os termos mais procurados da categoria, estão: crush; amor; substantivo; logradouro; e filosofia.

E muitos brasileiros tentaram entender os porquês de alguns acontecimentos no Brasil e no mundo. No ranking de curiosidades de 2016, muitos brasileiros se perguntaram: por que Geraldo Luiz saiu da Record? Por que o Reino Unido quer sair da União Europeia? Por que Monica Iozzi vai sair do Vídeo Show? Por que o WhatsApp foi bloqueado? E por que o Estado Islâmico ataca a França?

Desidratação é um risco em qualquer estação do ano; saiba quais os sinais de alerta

Publicado em

Quando se fala em hidratação, boa parte das pessoas logo pensa em verão, sol e calor. Só que não: no inverno e outono, épocas mais frias do ano, é mais fácil se esquecer de ingerir líquidos e chegar a um quadro de desidratação. Por isso, a hidratação vai além da estação do ano, como explica a nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão de São Paulo, Cintya Bassi.

Nosso organismo é composto por cerca de 70% de água e a perdemos, naturalmente, por meio da transpiração, da urina, das fezes e até da respiração, precisando a repor sempre. A falta de ingestão de água e isotônicos naturais podem levar à desidratação grave, causando tontura, desmaios, confusão mental e até o comprometimento no transporte de vitaminas e minerais no organismo

Desidratação é um risco em qualquer estação do ano
Desidratação é um risco em qualquer estação do ano

Diariamente, o organismo humano necessita de, aproximadamente, um litro a cada 35 kgs, variando conforme o clima do dia e idade da pessoa. A ingestão de líquido no decorrer do dia é imprescindível, tanto por meio de alimentos, quanto de bebidas.

Melhora até mesmo a aparência da pele, diminuindo a ocorrência de celulites e rugas, sem contar que beneficiam as fibras de colágeno que sustentam a pele e precisam de água para se renovarem. Os alimentos que mais contém água são legumes, frutas, leite e carnes. Porém, essa não deve ser a única forma de hidratação, também devendo ingeri-la em sua forma pura, sucos e água de coco

Uma dúvida que as pessoas costumam ter é se a água com gás também é considerada saudável: a profissional explica que, assim como a mineral, a com gás é uma importante aliada à hidratação.

A diferença entre as duas é o fato da água com gás ter adição de dióxido de carbono, o qual se consumido em grandes quantidades pode causar irritação gástrica

E mesmo quando estamos sem sede, é aconselhável beber água.

Em condições normais, a sede é um bom lembrete da necessidade de bebê-la. Porém, em situações especiais, como transpiração excessiva ou clima quente, a sensação de sede pode não acompanhar a necessidade

Desidratação e seus riscos

Quando a ingestão de água é insuficiente, o organismo pode apresentar sintomas de desidratação, como boca e pele seca, olhos fundos, cansaço, dor de cabeça, tontura, entre outros. Em casos graves, pode até evoluir para queda de pressão arterial, perda de consciência, convulsão, coma, falência dos órgãos e morte.

O organismo não é capaz de armazenar água, por isso a quantidade de líquido no corpo precisa ser constantemente reposta. Lembrando que, depois do oxigênio, a falta de água é o que mais afeta o organismo, que só suporta ficar sem água até, no máximo, dois ou três dias

Segundo Cintya Bassi, a água só é limitada em caso de hiponatremia – nível baixo de sódio no sangue, o qual é diluído ainda mais na presença de água em excesso – insuficiência renal ou cardíaca. Também durante as refeições o ideal é ingerir pouco líquido, pois, se consumirmos mais de um copo, pode dilatar o estômago.

Aprenda a decifrar rótulos de alimentos como especialista

Publicado em

Ler rótulos de alimentos pode se tornar uma tarefa bastante complicada, especialmente para quem não está familiarizado com os atributos de cada nutriente ou com a linguagem utilizada pelas empresas e exigida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). São informações essenciais, que estão na tabela nutricional. Conhecer alguns truques – entre eles o fato de que a lista de ingredientes está em ordem decrescente (do item em maior quantidade, para o em menor) – pode ajudar na hora de escolher o que levar para casa.

Aprenda alguns segredos para ler rótulos de alimentos como um especialista
Aprenda alguns segredos para ler rótulos de alimentos como um especialista

Algumas nomenclaturas, além de pouco conhecidas, podem até assustar os consumidores, fazendo-os pensar que os produtos contêm muitos ingredientes desconhecidos. Muitas vezes, no entanto, acabam sendo apenas nomes técnicos, exigidos pela Anvisa, para itens que proporcionam benefícios à saúde. A vitamina C, por exemplo, aparece com o nome de ácido ascórbico, enquanto que a vitamina A é chamada de retinol e as fibras mais comuns são a polidextrose ou inulina. Outro item simples e bastante presente na lista de ingredientes é a lecitina de soja – um emulsificante, com função muito similar à gema do ovo, gelatina e amido de milho, todos utilizados para homogeneizar massas.

Outro fator que pode deixar os consumidores apreensivos e causar uma certa confusão é a tabela nutricional. Por lei, as empresas precisam declarar as quantidades de carboidratos, proteínas, gorduras, fibras e sódio, além do valor energético presente nos produtos que comercializam. É importante notar, no entanto, que cada tipo de alimento irá oferecer maior ou menor quantidade de determinado nutriente. Iogurtes e queijos, por exemplo, oferecem mais proteínas, cálcio, gorduras (nas versões não desnatadas) e alguns podem conter açúcar – como é o caso dos iogurtes –, enquanto que biscoitos salgados são, por vezes, fonte de fibras.

Certos nutrientes, que normalmente têm uma imagem pouco positiva na mente do público, não são necessariamente ruins para a saúde. As gorduras, por exemplo, além de fontes de energia, são veículos importantes de nutrientes, como vitaminas A, D, E e K, além de participarem do processo de formação de hormônios, por exemplo. Uma dica é priorizar a ingestão de gorduras insaturadas, presentes em alimentos de origem vegetal e peixes, que proporcionam mais benefícios ao organismo.

Estar atento aos nutrientes e ingredientes dos alimentos é fundamental para manter alimentação equilibrada
Estar atento aos nutrientes e ingredientes dos alimentos é fundamental para manter alimentação equilibrada

Estar atento aos nutrientes e ingredientes que compõem os alimentos é essencial para manter uma alimentação equilibrada. Por mais complicados que pareçam os nomes nos rótulos, muitas vezes os significados são simples e já fazem parte do cotidiano dos consumidores, ou seja, basta conhecer um pouco mais sobre essa linguagem específica. Além disso, é preciso ter conhecimento dos benefícios e papéis desempenhados por cada item da tabela nutricional. Com todas essas informações, já é possível entender melhor os rótulos e fazer escolhas mais conscientes.

Aprenda mais sobre os nutrientes

Valor energético: é a quantidade de energia que o alimento fornece para o corpo, e cada nutriente proporciona uma quantidade diferente. Os carboidratos e as gorduras, por exemplo, são a principal fonte de energia para o corpo humano. O valor é expresso em quilocalorias (kcal) ou em quilojoules (kJ) e o consumo exagerado de alimentos – quando associados a baixos níveis de atividade física -, podem causar ganho de peso, uma vez que a energia se acumula no corpo, mas é fundamental tomar cuidado para não cortar nada da lista baseando-se apenas neste item. Alguns alimentos, como o abacate, têm um valor energético maior, mas, por outro lado, possuem vários nutrientes importantes para a saúde – neste caso, vitaminas e gorduras insaturadas, por exemplo.

Carboidratos: são os responsáveis por oferecer energia para corpo. É o principal componente de: pães, bolos, biscoitos e cereais integrais, entre outros.

Proteínas: compõem a estrutura das células do corpo e são responsáveis, principalmente, pela manutenção da massa muscular, além de participarem da renovação celular e contribuírem para sensação de saciedade. São encontradas principalmente em carnes, leites, ovos, iogurtes e queijos.

Fibras: estão presentes principalmente em alimentos integrais, frutas, verduras e legumes. Contribuem para o bom funcionamento do intestino e para sensação de saciedade, além de ajudarem no controle da glicemia e do colesterol.

Sódio: é o principal componente do sal de cozinha e está presente também nos produtos industrializados.

Gorduras: além de fonte de energia, são veículos importantes de nutrientes, como vitaminas A, D, E e K, além de participarem do processo de formação dos hormônios que regulam nosso organismo, entre outras funções.

Aproveitamento de alimentos: canal de TV estreia série de receitas com ingredientes inusitados

Publicado em

O Food Network, canal de TV por assinatura e desenvolvedor de conteúdo multiplataforma, estreia no dia 18 de maio em suas redes sociais e site, e posteriormente no canal de televisão, a série gastronômica Restô Food Network, com receitas criadas a partir de aproveitamento de alimentos que utilizam ingredientes como cascas, talos e folhas.

Brigadeiro feito a partir de casca de banana? Sim, é possível!
Brigadeiro feito a partir de casca de banana? Sim, é possível!

Com opções sustentáveis e acessíveis, criadas com a consultoria da ONG Banco de Alimentos, associação que atua com o objetivo de minimizar os efeitos da fome e combater o desperdício de alimentos, a série conta com 10 episódios – divididos entre receitas doces, salgadas, bebidas e aperitivos – que compartilham como utilizar integralmente os ingredientes, promovendo o consumo responsável e a economia doméstica.

No primeiro episódio, a receita tradicional de brigadeiro ganha o complemento da casca de banana, que além de acrescentar nutrientes ao preparo – como o aumento de fibras e maior teor de minerais em relação ao fruto, contribui para a diminuição de resíduos, já que a banana é a segunda maior fruta consumida do planeta, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Brigadeiro de casca de banana é receita de estreia do Restô Food Network
Brigadeiro de casca de banana é receita de estreia do Restô Food Network

Atualmente, são descartados 1,3 bilhão de toneladas de alimentos por ano no mundo, segundo os dados de 2013 da FAO, e a maior parte da falta de aproveitamento integral ocorre na cozinha. Pensando nisso, o Food Network produziu a série, e, segundo a ONG parceira Banco de Alimentos, os benefícios em consumir integralmente frutas, legumes e vegetais são inúmeros. Dentre eles, o aumento da ingestão de vitaminas, minerais e fibras, que auxiliam no funcionamento do organismo e na diminuição do colesterol, além da redução do lixo orgânico e melhoria da economia.

“Como marca focada em gastronomia e lifestyle, pensamos em diversos aspectos da alimentação. O aproveitamento integral dos alimentos é importante para o público que se preocupa com a sustentabilidade atual e também das gerações futuras”, diz Adriana Alcântara, vice-presidente de marketing e produção da Scripps Networks Interactive Latin America.

A série Restô Food Network apresenta receitas que vão de opções simples para o café da manhã, como bolo de casca de abóbora e chocolate e pão de queijo com talos de rúcula, até receitas elaboradas para o almoço entre amigos, como risoto de casca de abobrinha, suflê de cascas e folhas de cenoura e refrigerante caseiro. A partir do dia 18, toda semana, às 17h, um novo vídeo vai ao ar na internet e, posteriormente, para o canal de televisão.

Veja a receita de estreia do Restô Food Network, de brigadeiro de casca de banana:

Ingredientes

2 latas de leite condensado
2 colheres de sopa de manteiga sem sal
4 colheres de sopa de chocolate em pó
4 unidades de casca de banana

Preparo

Higienize as cascas de banana com hipoclorito de sódio, seguindo as instruções de rotulagem, e corte-as em cubinhos;
Bata todos os ingredientes, com exceção da manteiga, no liquidificador;
Em uma panela em fogo médio derreta a manteiga e acrescente a mistura do liquidificador;
Mexa até o brigadeiro soltar do fundo da panela;
Deixe esfriar.

Rendimento: 20 porções de 20g cada;
Tempo de preparo: 35 minutos;
Dificuldade de preparo: fácil.

80% dos brasileiros não conseguem manter alimentação regrada em meio à rotina corrida

Publicado em

Conseguir administrar todos os compromissos, gerenciar o estresse e ainda ter saúde e qualidade de vida é desejo de grande parte dos brasileiros. Dados da pesquisa Barreiras para uma Vida Saudável, realizada on-line pelo Ibope Conecta em parceria com Centrum Vitamints, apontam que, apesar de mais de 80% não ter uma alimentação regrada, 95% dos entrevistados estão dispostos a mudar pequenos hábitos em sua rotina para ser mais saudáveis; no entanto, 1/3 acha difícil conseguir.

A pesquisa – que entrevistou mil homens e mulheres com idade entre 25 e 50 anos, das classes A e B, em todo o Brasil, com margem de erro é de quatro pontos percentuais e 95% de confiança – foi elaborada com o intuito de entender o estilo de vida dos brasileiros, especialmente com relação à alimentação, e avaliar a predisposição das pessoas às mudanças de hábitos para terem mais saúde e bem-estar.

Segundo os resultados obtidos, dois em cada três brasileiros, afirmam ter dias agitados ou desregrados. Quando questionados sobre como é a sua alimentação nestes dias, 77% dizem que buscam alimentos rápidos e práticos, destes 44% consomem o que estiver disponível e apenas 33% afirmam se preocupar em comer frutas, verduras e legumes.

Mas nem sempre os alimentos são escolhidos para uma alimentação correta, como explica a nutricionista Andrea Forlenza:

Ao procurarem alimentos rápidos, as pessoas nem sempre escolhem de forma correta o que vão comer. Um exemplo disso é quando chegam a um restaurante e pedem o que já está pronto e disponível no balcão, como um salgado, achando que esta é a opção mais rápida. Se elas gastarem um minuto a mais para olhar o cardápio, verão que há opções mais saudáveis que também podem ser rápidas

62% dos entrevistados manifestaram desejo de incluir mais frutas e verduras na alimentação
62% dos entrevistados manifestaram desejo de incluir mais frutas e verduras na alimentação

Quando perguntados sobre quais atitudes mudariam no dia a dia para ter mais saúde e bem estar, em primeiro lugar, 72% dos entrevistados afirmam que gostariam de fazer mais exercícios e, em segundo, 62% dizem que incluiriam mais frutas e verduras na alimentação.

Grande parte das pessoas tem dias muito atribulados e não consegue manter uma alimentação regrada o tempo todo. Neste contexto, pequenas mudanças na rotina podem impactar positivamente a saúde destas pessoas

Dormir melhor aparece em terceiro lugar, com 50% das respostas.

De acordo com a nutricionista, os grandes obstáculos para adquirir hábitos saudáveis são as metas inatingíveis.

É comum os pacientes chegarem para a consulta com ideias radicais de mudanças na alimentação ou prática de exercícios que não são reais e, quando percebem que não irão cumpri-las, acabam se frustrando e desistindo

Manter alimentação regrada é possível com pequenas mudanças

Fazer pequenas mudanças na rotina diária pode ser o caminho para uma efetiva melhora na qualidade de vida, reforça a nutricionista.

Levar para o lanche frutas fáceis de consumir, como banana, maçã ou pera; incluir pelo menos uma verdura, legume ou fruta nas principais refeições; ou ainda substituir refrigerantes por sucos naturais são atitudes simples que podem auxiliar neste processo de reeducação

Toda pequena atitude saudável conta. “Uma mudança simples e prática que também pode complementar a alimentação e equilibrar as quantidades de vitaminas e minerais necessárias para o bom funcionamento do organismo é o uso de multivitamínicos”, completa Andrea Forlenza.

Equilibrar as quantidades de vitaminas e minerais é chave para alimentação regrada
Equilibrar as quantidades de vitaminas e minerais é chave para alimentação regrada

Para atender as necessidades de quem quer manter hábitos saudáveis em meio à correria da vida moderna, a marca, que realizou a pesquisa, desenvolveu um novo multivitamínico em formato de pastilhas mastigáveis, que pode ser consumido em qualquer lugar, sem água, que complementa as doses diárias de vitaminas e minerais e auxilia no aproveitamento da energia, na imunidade e possui ação antioxidante.

Segundo a marca, o produto contribui para a imunidade, pois traz a vitamina C, que ajuda na manutenção das defesas do organismo; possui vitaminas do complexo B, essenciais para o funcionamento celular e produção de energia; e tem também ação antioxidante, pois as vitaminas C e E, o manganês e o selênio ajudam a proteger as células da ação dos radicais livres.