7 dicas para faturar na internet sem ter uma loja virtual, com marketplace

Publicado em

O varejo teve, em 2017, o melhor abril desde 2006, de acordo com levantamento recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – o resultado ficou positivo em 1%. A leve recuperação se deu, principalmente, pelos saques do FGTS, analisa o instituto. Mesmo assim, os números do varejo físico ainda preocupam os comerciantes que buscam alternativas para alavancar as vendas e conseguir mais clientes.

7 dicas para faturar na internet sem ter uma loja virtual, com marketplace
7 dicas para faturar na internet sem ter uma loja virtual, com marketplace

Uma boa opção para esses lojistas, tem sido investir no comércio eletrônico, já que os números sobem a cada ano – a estimativa é que o setor cresça 15% em 2017. Porém, ter uma loja física e partir para a criação e administração de uma loja virtual pode não ser uma tarefa fácil. Segundo Frederico Flores, especialista em marketplace, uma alternativa segura e com baixo investimento inicial é optar pelas vendas em shoppings virtuais.

Começar a vender em marketplaces pode ser a solução para quem quer investir no comércio eletrônico sem ter um site próprio, mas é preciso ter dedicação e estratégias para fazer a loja decolar. Além disso, algumas ferramentas acessíveis podem ajudar no início de negócio

Veja 7 dicas para faturar no comércio eletrônico sem ter uma loja virtual:

Entenda o que é um marketplace

Os marketplaces são plataformas de e-commerce colaborativas, que funcionam como um shopping virtual conectando lojistas e prestadores de serviços a compradores;

Escolha o marketplace correto

No Brasil já existem diversas plataformas de marketplaces – alguns grandes varejistas como o Mercado Livre, Lojas Americanas e Submarino, por exemplo. Também existem marketplaces de nicho, que são focados em determinados públicos e vendem apenas alguns segmentos de produtos. Cada um tem suas regras e particularidades. Estude e análise as que mais fazem sentido para o seu negócio;

Conheça as taxas e comissões

Alguns marketplaces cobram taxas de 5 a 25% por cada venda efetuada ou até mensalidades fixas para disponibilizar os serviços nos sites. Antes de começar a vender, procure saber qual é a porcentagem da plataforma escolhida e as variações da comissão com base na condição comercial;

Taxas muito baixas podem significar menor liquidez para receber o dinheiro. Taxas mais altas, em contrapartida, podem oferecer a oportunidade de o seu cliente parcelar sem juros e você receber à vista, por exemplo

Não esqueça sua loja no marketplace

Uma vez cadastrado em um marketplace, o lojista precisa estar preparado para atender mais clientes. Ter uma loja em um shopping virtual permite que milhares de pessoas encontrem seus serviços pela internet, porém, mesmo com o aumento da procura é essencial que a loja cumpra prazos de entrega e preste um bom atendimento ao cliente;

Automatize seu negócio

Administrar todas as etapas de vendas em marketplaces exigia tempo e um investimento que nem todos os lojistas possuíam. Porém, existem soluções acessíveis para ajudar no gerenciamento dessas lojas. A Becommerce, por exemplo, automatiza todas as etapas das vendas, desde o atendimento ao cliente até a entrega.

Uma das ferramentas disponíveis permite responder todas as dúvidas dos clientes 24 horas por dia – sem intervenção humana. Além disso, o sistema monitora o preço da concorrência e diminui o valor dos seus produtos automaticamente, caso outra loja faça alguma alteração;

Profissionalize seu contato com o cliente

A concorrência dentro dos marketplaces é acirrada e mais do nunca é necessário passar credibilidade para os clientes. Com ajuda de plataformas de gestão tudo pode ser feito de forma automática e profissional, diminuindo o tempo em que os processos acontecem e que o seu cliente é avisado.

Deixe sua loja personalizada

Assim como nas lojas virtuais, os marketplaces também permitem que o negócio tenha “sua cara”. Pense em templates de anúncios que explorem a identidade visual do seu negócio e, ao mesmo tempo, informe passe credibilidade para seu cliente. Possui prazo de entrega rápido? Informe isso de forma divertida, dizendo, por exemplo, que sua entrega é “à jato”. Atende final de semana? Mostre uma foto de sua equipe e conte que aquele pessoal está pronto para atender o cliente de domingo a domingo.

Plataforma facilita descoberta de eBooks a partir de descontos

Publicado em

Brasileiro é fã de desconto, não é mesmo? E se você é apreciador dos eBooks, tem uma ferramenta que pode te ajudar na busca por títulos novos com descontos. A plataforma 99eBooks – criada em 2015, em Portugal, mas com forte atuação no Brasil –, além do comparador de preços, reúne os títulos dos livros digitais com maiores descontos, organizados por categorias.

Plataforma reúne ofertas de eBooks compatíveis com leitores mais usados do mercado
Plataforma reúne ofertas de eBooks compatíveis com leitores mais usados do mercado

Para receber as ofertas, os leitores só precisam se cadastrar na plataforma e selecionar as categorias favoritas. Por e-mail, eles começam a receber notificações sobre best sellers em promoção com, pelo menos, 50% de desconto ou até gratuitos, baseados nos seus interesses, como destaca Filipe Boldo, fundador e CEO da ferramenta.

Eu mesmo uso o serviço, sou público-alvo. Nossos requisitos para incluir uma oferta na plataforma são altos: só entra livro de qualidade e desconto real, maior de 50% ou gratuito por tempo limitado. Pensamos sempre na relevância para o usuário que vai receber

Mais de 300 mil pessoas já usam esse serviço todos os meses.

As ofertas enviadas aos usuários da plataforma são sempre de grandes varejistas e, portanto, compatível com os leitores de eBook mais usados do mercado, como o Kindle e o Kobo.

Telefonia móvel no Brasil registra queda de 2,35 mil linhas

Publicado em

Em junho de 2017, o setor de telefonia móvel no Brasil registrou uma ligeira queda, com 2,35 mil linhas comparado a maio. No mês, o país alcançou 242,11 milhões de linhas móveis em operação. Já nos últimos 12 meses, a redução foi de 11,29 milhões de linhas móveis (-4,46%). Os dados foram divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) esta semana.

Em 12 meses, redução foi de 11,29 milhões de linhas na telefonia móvel
Em 12 meses, redução foi de 11,29 milhões de linhas na telefonia móvel

Os Estados que apresentaram maior queda no número de linhas móveis foram Rio Grande do Sul, com 42,02 mil linhas móveis (-0,3%); Pará, com 25,64 mil (-0,34%); e Bahia, com redução de 17,10 mil linhas (-0,11%).

Já os Estados com maior crescimento no número de linhas foram São Paulo, com aumento de 125,81 mil (0,2%); seguido por Pernambuco, com 11,31 mil novas linhas (0,11%); e Ceará, com 10,09 mil novas linhas (0,11).

Nos últimos 12 meses, todos os Estados apresentaram queda no número de linhas móveis.

Entre as tecnologias, o maior aumento no período foi do 4G, com adição de 4,22 milhões de linhas (5,54%); e de 40,85 milhões de novas linhas (102,91%) em 12 meses.

WhatsApp no tribunal: como a tecnologia auxilia os processos judiciais?

Publicado em

Criado para facilitar a comunicação entre as pessoas, o WhatsApp tem se tornado uma das principais provas no fim de relacionamentos e nas batalhas judiciais entre ex-casais. Em um processo recente, uma mulher conseguiu na Justiça realizar prova da responsabilidade do marido na dissolução do casamento quando juntou aos autos do processo sua caixa de mensagens que demonstrava que o seu marido passou a ignorar as mensagens por ela enviadas.

WhatsApp no tribunal: como a tecnologia auxilia os processos judiciais?
WhatsApp no tribunal: como a tecnologia auxilia os processos judiciais?

Segundo os últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2015, o número de divórcios alcançou 328,96 mil, entre os divórcios judiciais e extrajudiciais, e as razões para esse resultado são muitas.

Embora não esteja nas estatísticas oficiais, o aplicativo pode ser responsabilizado em vários casos. Um dos motivos mais citados nos processos de separação, está a traição. Alguns ex-casais apontam ainda o uso excessivo do aplicativo ou, até mesmo, a participação em muitos grupos, sejam eles relacionados ao trabalho ou que reúnam amigos de longa data.

Para a especialista em direito de família e presidente da Associação de Direito de Família e das Sucessões (Adfas), Regina Beatriz Tavares da Silva, a validação das mensagens do WhatsApp pode ser utilizada não apenas em casos de divórcios ou comprovação de adultério, mas também casos ainda mais graves.

O WhatsApp é um excelente meio de prova sobre o descumprimento dos deveres do casamento, inclusive quando o descumprimento se refere ao dever de respeito entre os cônjuges, porque quando a relação está conturbada as mensagens muitas vezes são injuriosas, com xingamentos e a utilização de palavras inadequadas a uma relação conjugal

A Itália já divulgou um levantamento oficial que confirma essa tendência, de acordo com a Associação de Advogados Matrimoniais, o aplicativo foi utilizado como prova de traição em 40% dos casos de separação na justiça. E o Facebook também já aparece como evidência em casos de divórcios, segundo pesquisa feita por advogados da Divorce-Online, do Reino Unido, em 2012.

Banda larga registra 163,39 mil novos usuários no Brasil

Publicado em

O serviço de internet banda larga fixa alcançou 27,46 milhões de assinantes no fim do mês de maio de 2017, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgados esta semana, e registrou aumento de 163,39 mil clientes (0,6%) na comparação com o mês anterior.

Banda larga registra 163,39 mil novos usuários no Brasil
Banda larga registra 163,39 mil novos usuários no Brasil

Nos últimos 12 meses, foram adicionados à rede 1,41 milhão de clientes (crescimento de 5,45%).

Crescimento nos Estados

Nos Estados, entre abril e maio de 2017, a base de assinantes de Minas Gerais aumentou 1,55%, com 41,4 mil novos clientes; no Ceará, a elevação foi de 32,19 mil (5,12%); e, no Rio Grande do Norte, 27,77 mil (9,91%).

Nos últimos 12 meses, houve aumento de usuários em todos os Estados. Os maiores percentuais foram registrados nos Estados de São Paulo, com 248,01 mil novos clientes (2,63%); Minas Gerais, com 207,82 mil (8,28%); e Rio Grande do Sul, com 135,23 mil (8,56%).

Alta da banda larga nas operadoras

A prestadora Vivo liderou o crescimento no período com 28,07 mil novos assinantes (0,37%). A TIM apresentou elevação de 10,21 mil (2,96%); seguida pela Sky, com 6,06 mil assinantes (1,77%).

Na comparação com abril de 2016, a Vivo teve um aumento de 1,89% na sua base de assinantes, com mais 140,43 mil novos assinantes. A TIM registrou 57,13 mil novos clientes (19,15%); e a operadora Claro teve mais de 332,36 mil novos assinantes (4,03%).

Telefonia fixa em queda: setor registra diminuição de 75,35 mil linhas

Publicado em

O setor de telefonia fixa registrou queda de 2,27 mil (-0,01%) para autorizadas e 73,08 mil (-0,3%) para concessionárias em maio de 2017, totalizando 75,35 mil linhas, na comparação com o mês anterior, de acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgados esta semana. No mês, a telefonia fixa registrou 41,29 milhões de linhas em operação, sendo 16,93 milhões para as empresas autorizadas e 24,36 milhões para as concessionárias.

Nos últimos 12 meses, as empresas autorizadas apresentaram redução de 479,19 mil (-2,75%). No mesmo período, as concessionárias registraram declínio de 1,07 milhão (-4,2%), segundo a Anatel.

Empresas autorizadas são as vinculadas a um regime privado. Já as concessionárias surgiram do sistema de privatização do setor de telefonia fixa de 1998, e são vinculadas a um regime público, ou seja, com concessões vigentes até 2025.

Telefonia fixa nos Estados

Os Estados que apresentaram as maiores evoluções no mês de maio de 2017 quando comparado com abril, no grupo das autorizadas, foram o Mato Grosso, com aumento de 360,43 mil (233,58%); Rio de Janeiro, com 222,03 mil novas linhas (10,64%). Já os Estados que apresentaram as maiores quedas foram Distrito Federal, com menos 312,68 linhas (-50,57%); e Minas Gerais, com menos 224,66 mil (-16,91%).

As concessionárias registraram crescimento nos Estados do Piauí, com 246 novas linhas fixas (0,16%); e do Acre, com 40 linhas (0,07%). Rio de Janeiro e São Paulo apresentaram as maiores quedas, com menos 19,19 mil (-0,66%) e menos 13,54 mil (-0,14%), respectivamente.

O Mato Grosso também lidera a evolução nos últimos 12 meses no grupo das autorizadas, com 360,72 mil linhas fixas (234,21%); seguida por Santa Catarina, que teve acréscimo de 128,03 mil linhas (19,13%). Nesse setor, os Estados que registraram maior diminuição foram também o Distrito Federal, com menos 308,20 mil (-50,2%) e Minas Gerais com menos 257,70 mil (-18,93%).

Já nas concessionárias os estados que mais cresceram foram o Goiás com 5,78 mil linhas (0,76%); seguido do Piauí com 455 linhas (0,3%). As regiões que registraram as maiores quedas foram São Paulo, com menos 376,41 mil (-3,72%) e Rio de Janeiro, com menos 185,69 mil (-6,06%).

Quais são os assuntos mais procurados no Google?

Publicado em

O Google, certamente, é a página inicial do seu computador, tablet ou smartphone. Se não é, provavelmente é sua primeira janela para o mundo de informações disponíveis na internet. E há levantamentos que demonstram isso: o Google é a principal fonte de informação e conhecimento para os internautas, colocando de lado os jornais impressos e revistas, conforme a pesquisa sobre hábitos de consumo de 2017 da PayPal, em que foram ouvidos 300 jovens entre 18 e 36 anos de todos os Estados do Brasil. Mas você já se perguntou quais são os assuntos mais procurados no Google?

Google é principal fonte de informação para mais de 60% dos jovens brasileiros entre 18 e 36 anos, segundo pesquisa
Google é principal fonte de informação para mais de 60% dos jovens brasileiros entre 18 e 36 anos, segundo pesquisa

Com dados fornecidos pelo próprio buscador, o Blog do Maurício Araya lista os assuntos mais procurados no Google. Grande parte deles revelam os hábitos de consumo dos internautas.

As informações são referentes ao mês de junho de 2017, com termos mais pesquisados nos Estados Unidos, já que os resultados regionais só são divulgados por ano.

Algumas das categorias, no entanto, foram excluídas da lista por serem muito específicas do país.

Veja, abaixo, os termos mais procurados por segmento:

Alimentos
Properties of water (propriedades da água)
Chicken as food (frango como alimento)
Pizza
Cake (bolo)
Beer (cerveja)

Restaurantes fast-food
Pizza Hut
Domino’s Pizza
McDonald’s
Subway
Taco Bell

Animais
Dog (cão)
Cat (gato)
Horse (cavalo)
Fish (peixe)
Bird (pássaro)

Raças de cão
Labrador Retriever
Siberian Husky (husky siberiano)
Pit Bull
German Shepherd (pastor-alemão)
Chihuahua

Artistas
Beyoncé
Justin Bieber
Tupac Shakur
Rihanna
Drake

Artistas pop adolescentes
Beyoncé
Justin Bieber
Katy Perry
Selena Gomez
Taylor Swift

Automóveis
Ford Mustang
Chevrolet Camaro
Jeep Wrangler
Honda Civic
Honda Accord

Carros esportivos
Ford Mustang
Chevrolet Camaro
Chevrolet Corvette
Dodge Challenger
Dodge Charger (B-body)

Fabricantes de carros
Chevrolet
Toyota
Honda
Mercedes-Benz
Dodge

Cidades
New York City
Chicago
Las Vegas
Los Angeles
Washington, D.C.

Países e regiões
United States (Estados Unidos)
Mexico (México)
India (Índia)
Canada (Canadá)
United Kingdom (Reino Unido)

Empresas de varejo
Amazon.com
Walmart
The Home Depot
Target Corporation
Lowe’s

Marcas de moda
Fashion
Forever 21
H&M
American Eagle Outfitters
Gucci

Cientistas
Albert Einstein
Plato (Platão)
Thomas Jefferson
Stephen Hawking
Benjamin Franklin

Pessoas
Donald Trump
LeBron James
Walt Disney
James Comey
Beyoncé

Políticos
Donald Trump
James Comey
Barack Obama
Steve Scalise
Hillary Clinton

Livros
The Bible (Bíblia)
Thirteen Reasons Why (Os 13 Porquês)
Captain Underpants (Capitão Cueca)
Quran (Alcorão)
American Gods (Deuses Americanos)

Músicas
Happy Birthday to You (Parabéns pra você)
Let It Go
Hallelujah
Over the Rainbow
The Star-Spangled Banner

Filmes
The Mummy (A Múmia)
Moana
Cars 3 (Carros 3)
Beauty and the Beast (A Bela e a Fera)
Transformers

Programas de TV
Television program (programa de televisão)
Orange Is the New Black
Game of Thrones
The Bachelorette
SpongeBob SquarePants (Bob Esponja Calça Quadrada)

Programas de TV infantis
SpongeBob SquarePants (Bob Esponja Calça Quadrada)
Power Rangers
Steven Universe
PAW Patrol
Peppa Pig

Reality shows
The Bachelorette
America’s Got Talent
Big Brother
Bachelor in Paradise
Teen Mom

Jogos
Overwatch
Pokémon Go
Patience (Paciência)
Lego
Ark: Survival Evolved

Tecnologias de software
Android
Python
Java
HTML
JavaScript

Assuntos mais procurados no Google pelos brasileiros

Os dados mais recentes sobre termos mais procurados no Google pelos brasileiros são de 2016. E no topo da lista não poderiam faltar os assuntos que, de fato, marcaram o ano, como a febre do jogo Pokemon Go; os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro; as polêmicas do Big Brother Brasil; o acidente com o time de futebol da Chapecoense; e, como não poderia deixar de faltar, o futebol, com a tabela do Brasileirão.

Dados sobre assuntos mais procurados no Google são divulgados pelo próprio buscador
Dados sobre assuntos mais procurados no Google são divulgados pelo próprio buscador

Entre as personalidades de destaque, estiveram na lista: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; a apresentadora de TV Ana Hickmann; o presidente americano Donald Trump; a também apresentadora de TV Fernanda Gentil; os atores e atrizes Alexandre Borges, Leonardo DiCaprio, Paulo Zulu, Alan Rickman, Guilherme Karan, Camila Pitanga, Larissa Manoela, Monica Iozzi, Munik Nunes e Marion Cotillard.

Entre os filmes mais buscados, estão: Deadpool, Esquadrão Suicida, Batman vs Superman, Invocação do Mal 2 e Procurando Dory.

O que é…? Muita gente foi em busca do significado de algumas gírias e palavras no Google. Entre os termos mais procurados da categoria, estão: crush; amor; substantivo; logradouro; e filosofia.

E muitos brasileiros tentaram entender os porquês de alguns acontecimentos no Brasil e no mundo. No ranking de curiosidades de 2016, muitos brasileiros se perguntaram: por que Geraldo Luiz saiu da Record? Por que o Reino Unido quer sair da União Europeia? Por que Monica Iozzi vai sair do Vídeo Show? Por que o WhatsApp foi bloqueado? E por que o Estado Islâmico ataca a França?