Cuidados com a pele: 8 erros para não cometer no inverno

Publicado em

Os cuidados com a pele no inverno merecem atenção dobrada: como a pele produz menos oleosidade natural, devido à falta de luz e calor do período, o ressecamento e a sensação de incômodo aparece, principalmente, no rosto, que é a mais exposta ao vento e poluição.

Cuidados com a pele no inverno merecem atenção dobrada, principalmente no rosto
Cuidados com a pele no inverno merecem atenção dobrada, principalmente no rosto

Durante o período de inverno, o clima seco propicia o aparecimento de muitas dermatites e alergias. A pele reflete diretamente, ficando mais avermelhada e irritada, ressecada, pelo alto grau de poluição que temos neste período, sendo necessário cuidados especiais

É o que explica a farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec Dermocosméticos. Para evitar alguns problemas, ela elenca alguns erros básicos que devem ser evitados nos cuidados com a pele no inverno:

Não passar protetor solar

Não tem jeito, o fotoprotetor é de uso diário e eterno: “A radiação Ultravioleta, também no inverno, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas como reação à fotoexposição. A orientação continua a de reaplicar o fotoprotetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta. Ativos antioxidantes como Ascorbosilane C e OTZ 10 também podem ser incorporados ao protetor como forma de evitar e reverter danos, protegendo principalmente a pele contra os danos da luz visível também”, explica.

Usar qualquer hidratante

Nesse ponto, cabe um grande alerta: “Existem hidratantes que desidratam!”, comenta Mika Yamaguchi. “Isso acontece em produtos que usam, na base, um tipo de tecnologia que ajuda a emulsionar (o etoxilado). Se eu tenho um emulsionante que tem essa capacidade de emulsionar água e lipídeo (os dois constituintes do nosso manto hidrolipídico) em um creme, na hora em que ele entra em contato com a pele, se ele for muito forte, vai emulsionar o meu manto hidrolipídico e, ao invés de hidratar, ele vai romper a função de barreira natural e vai começar a desidratar”.

O ideal, para isso não acontecer, é buscar produtos cujos veículos sejam à base de Fosfolipídeos que formam uma segunda pele e protegem a pele de forma mais efetiva diminuindo a perda de água por evaporação. Aqui temos a Base Second Skin e agentes gelificantes como o Lecigel. Além dos veículos essenciais, o ácido hialurônico de alto e baixo peso molecular associados ainda são indicados para estimular a produção de hidratação natural em todas as camadas.

“Hyaxel é um ácido hialurônico, de baixo peso molecular e vetorizado ao silício orgânico, que tem a capacidade de aumentar a expressão genica de proteínas como aquaporinas, filagrinas, loicrinas e outras importantes para aumentar a auto hidratação. Já DSH CN tem alto peso molecular, forma um filme de retenção hídrica e devolve elasticidade ao tecido cutâneo”, acrescenta.

Cremes não são a única fonte de hidratação para a pele
Cremes não são a única fonte de hidratação para a pele

Achar que usar hidratante é o bastante

A hidratação da pele deve ser dinâmica, por isso beber bastante água é importante independente da estação. “Beber água na medida certa no inverno ajuda a manter a pele hidratada”, comenta.

Além disso, alguns nutracêuticos também são recomendados para uma hidratação dinâmica (de dentro para fora): “FC Oral, ou as chamadas cápsulas de caviar, contém um componente importante, o ômega 3 vetorizado pelo fosfolipídeo, que possui uma identidade com a membrana celular. Dessa forma, o ativo promove uma hidratação de dentro para fora, restaurando os danos dessa membrana e também melhora a fluidez, isto é permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, o que também traz resultados para a hidratação”.

Tomar banhos muito quentes

Ficar mais de 15 minutos em uma ducha quente é mais que o suficiente para comprometer a camada hidrolipídica da pele, que segura a hidratação. “Dessa forma, a pele perde água e lipídeos, o que compromete sua função de barreira. O ideal é banho morno e logo após o banho hidratar a pele”, explica.

Esquecer dos pés, mãos e corpo

Hidratar essas regiões é fundamental. “No caso dos pés, passar o hidratante a base de fosfolipideos ou Nutriomega 3, 6, 7 e 9 e colocar uma meia de algodão ajuda a pele a absorver o produto mais facilmente. Nas mãos, invista nos ácidos hialurônicos. No corpo, a reposição lipídica deve ser eficiente, com opções como Dry Oil que tem na sua composição ésteres de karite, purcelin que podem ser associados a outros óleos, restabelecendo a hidratação da pele”, indica.

Abusar dos retinóides

Para tratamento de acne, manchas e rejuvenescimento, os retinóides costumam ser a primeira opção. “Mas eles devem ser usados com parcimônia e orientados por dermatologistas. Seu uso contínuo pode causar hipersensibilidade cutânea, vermelhidão e irritabilidade”, alerta a especialista em dermocosméticos. Nesse sentido, cremes manipulados com Lanablue podem ser uma alternativa natural e segura ao retinol.

“Trata-se de um extrato de algas cultivadas na região norte dos EUA (Oregon), em condições climáticas severas. Possui elevados índices de vitaminas do complexo B, além de aminoácidos e pigmentos específicos. Possui ação similar aos retinóides na diferenciação dos queratinócitos; suaviza linhas, rugas e densifica a epiderme”, explica.

Abusar de produtos muito abrasivos para acne

Alguns produtos para acne devem ter cuidados redobrados com seu uso no inverno. “Como esse já é um período em que a pele tende a ficar mais ressecada, o uso excessivo de secativos pode sensibilizar a pele e provocar efeito rebote, com piora da oleosidade e acne”, comenta.

O ideal é evitar usar em excesso produtos que contenham muito álcool, como os tônicos. “Uma boa alternativa são os extratos botânicos. E nesse caso, o ingrediente Acneol SR é uma boa opção para tratar acne. Trata-se de uma composição bioativa exclusiva, com alta sinergia de ativos para alta performance: ácido salicílico (ação queratolítica e anticravos), acetilmetionato de zinco (seborregulador), extratos botânicos (adstringentes), salicilato de dimetilsilanediol (anti-inflamatório) e enxofre solúvel (combate da oleosidade excessiva)”, explica.

O ativo pode ser manipulado em sabonetes, mousses de limpeza, secativos e em géis equilibrantes juntamente com Lecigel, que confere hidratação e toque suave, sempre consulte um dermatologista, que lhe fará a indicação adequada das doses conforme o grau do acne.

Esquecer dos cremes reparadores

Além da hidratação, produtos que promovam reparação celular são essenciais. “No inverno, a concentração de poluentes na atmosfera fica maior. Um deles, a micropartícula PM 2.5 o qual adere na pele e causa ruptura da função de barreira da pele causando desidratação, irritação, vermelhidão e outros. Por isso, é necessário uma limpeza eficiente que remova o material particulado PM2.5 e os metais pesados, aqui é indicado um hidratante que contenha Exo-P, um exoesqueleto mimético encontrado em microorganismo na Polinésia Francesa o qual formam um escudo protegendo das adversidades, fabricado por meio de uma tecnologia azul. O Exo-P protege a pele contra os agentes tóxicos presentes na atmosfera de grandes cidades”, comenta.

Para dar um booster de renovação nas células, as cápsulas de Bio-Arct podem ajudar: “O ativo triplica a produção de energia nas mitocôndrias e, nessa atuação, o resultado é uma pele mais bem oxigenada e com capacidade de trocar nutrientes de uma forma mais efetiva. Isso reflete na melhora global do aspecto da pele, com melhor hidratação, função de barreira, luminosidade e viço”, finaliza.

15 imagens que provam que o mundo é dos barbudos

Publicado em

Contra todas as expectativas, a tendência voltou. Além de natural, o visual barbudo transmite confiança e masculinidade. Não é à toa que elas andam suspirando por aquele tipão ‘lenhador’.

Cercada de contradições, a barba, embora possa parecer desleixo, pode, sim, envolver estilo – mesmo que no contraste entre ela e uma roupa mais elegante, como o terno – e sutileza – como na delicadeza de um beijo e as cócegas provocadas pelo contato dela com o rosto, e até em outras partes do corpo.

Até a ciência parece ter provado que o visual é tentador: segundo um estudo australiano, barbas de, aproximadamente, dez dias tornam os homens mais atraentes para as mulheres. A experiência mostrou que a barba transmite status, respeito e poder, e demonstra maturidade.

Veja 15 imagens que vão te fazer correr das lâminas – assim como esse jornalista que vos escreve:

Pode ser até a tradicional barba por fazer
Pode ser até a tradicional barba por fazer…
Ou a barba mais estilosa
… ou a barba mais estilosa
Serve para os tímidos
Serve para os tímidos
Para os bad boys
Para os bad boys
Vale até fazer cara de mau
Vale até fazer cara de mau
Para os mocinhos...
Para os mocinhos
Para os morenos
Para os morenos
Para os loiros
Para os loiros
Para os ruivos
Para os ruivos
Para os nerds
Para os nerds
Para os surfistas
Para os surfistas
Para os novinhos
Para os novinhos
E os mais experientes – é, vale até assumir os brancos!
E os mais experientes – é, vale até assumir os brancos!
Para o próprio lenhador
Para o próprio lenhador
E o estilo pode até invadir o escritório
E o estilo pode até invadir o escritório

E você, qual estilo de barba prefere? Deixe seu comentário. 😉

Marca aposta em Red Station para outono-inverno

Publicado em

Para buscar inspiração para o outono-inverno, uma grife foi ao Japão, e de lá trouxe elementos que marcam o DNA da coleção, batizada de Red Station. As estações de trem e metrô, repletas de movimentos, e as experiências vividas do subsolo vão marcar as peças.

Música, grafites, linhas e mapas do metrô e do dia a dia das pessoas que ali passam todos os dias são referências da coleção Red Station.

Marca aposta em ‘Red Station’ para outono-inverno
Marca aposta em Red Station para outono-inverno (Reprodução)

O jeans, diz a marca, é o carro-chefe e se destaca com os efeitos destroyeds claro, médio e escuro, com processos de lavanderias mais limpas. Acabamentos resinados, metalizados – ponto forte da estação – e selados aparecem em shapes oversized, salopete jeans, jaqueta over, camisa, vestido-camisa, trench coat, calça cintura alta para o feminino e calça new carrot para o masculino.

Além do jeanswear, tecidos marcantes como os resinados, acetinados e paetês, ganham espaço na coleção, assim como os mais confortáveis desde moletom, tricoline e malhas ecológicas. O tule aparece em detalhes transparentes. Nos shapes, destaque para os modelos oversized, comprimentos alongadas, quimono, jaqueta bomber e blusão de moletom.

As estampas exclusivas inspiradas no mood da estação podem ser vistas por meio de tíquetes de metrô, floral com fundo preto e grafites, e aparecem em t-shirts, moletons, blusas, vestidos, saia longa e calça pantalona. Dentro de várias cores da coleção, as que se destacam são, vermelho, amarelo, azul, metalizado prata, camelo, verde.

A grande novidade do outono-inverno da marca é a coleção, apresentada na São Paulo Fashion Week (SPFW), que traz como destaque jeans, metalizado, t-shirts e moletons.

Tênis Kahala esbanja flexibilidade

Publicado em

Ninguém mais do que eu tem pé atrás para recomendar marcas – porque cada um tem uma experiência diferente com cada uma delas –, mas vi a divulgação do tênis Kahala (SRB024), e fiquei espantado com a flexibilidade que ele promete.

Tênis Kahala esbanja flexibilidade
Tênis Kahala esbanja flexibilidade (Foto: Divulgação)

Segundo a fabricante – não vou divulgar a marca, pois a publicação não é patrocinada –, o produto é feito de pelica dupla-face, com flor do couro e camurça. Além do design marcante e despojado, o solado é feito de borracha superflexível, o que dá conforto e estilo para o dia a dia.

O valor não parece tão salgado em comparação a outros modelos do mercado: R$ 279,90.

A marca oferece sete modelos do tênis Kahala: Pelica, Marfim, Nobuck, Off White, Café, Mostarda, Marinho.