Praias de São Luís têm 100% de pontos impróprios para banho

Tudo por 19 468 x 60
Provavelmente, pouca gente percebeu. Quem foi às praias de São Luís e São José de Ribamar não foi informado por jornais, rádios ou televisão da grave ameaça à saúde pública a qual estava exposto. Nesse fim de semana, 21 dos 21 pontos – isso mesmo, 100% – em que há monitoramento da qualidade das águas se mostraram impróprios para banho.
Praias de São Luís têm 100% dos pontos impróprios para banho
Praias de São Luís têm 100% dos pontos impróprios para banho (Foto: Divulgação/Secap/Arquivo)

O resultado está na nota técnica sobre o monitoramento das condições de balneabilidade das praias mais recente do Laboratório de Análises Ambientais (LAA), ligado à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema). Para o laudo, do dia 30 de março de 2017 e divulgado no dia seguinte, foram considerados os resultados das amostras entre 26 de fevereiro e 26 de março de 2017.

Laudo mostra 100% dos pontos impróprios para banho

O monitoramento, esclarece o próprio documento, obedece aos padrões fixados na resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) de nº 274/00.


Continua após a publicidade

Cadastre-se na Newsletter

São monitorados 21 pontos das praias de São Luís e São José de Ribamar, distribuídos nas praias da Ponta d’Areia, São Marcos, Calhau, Olho-d’Água, Praia do Meio e Araçagi.

Levantamento feito pelo Blog do Maurício Araya mostra que na última quinzena de março, o número de pontos impróprios para banho só cresceu, chegando a 100% no fim do mês.


Continua após a publicidade


Fiscalização nas praias de São Luís: realmente funciona?

Anteriormente, os baixos índices de contaminação das praias em São Luís foram atribuídos pela Sema ao programa Mais Saneamento, do governo do Maranhão, e ao trabalho de fiscalização regular de bares, restaurantes e condomínios próximos às praias.

No último dia 10 de março, o governador do Maranhão, Flávio Dino, comemorou o progresso do trabalho feito, agora ameaçado por novos índices de contaminação da orla.

Há quem pense que nós estamos dizendo que o trabalho está concluído. Não, nós dizemos exatamente o contrário. Todas as semanas o trabalho está em curso e em andamento e o que nós fazemos é anunciar os resultados já obtidos
Flávio Dino, governador do Maranhão

A meta do Mais Saneamento – que conta com orçamento de R$ 350 milhões para construção de Estações de Tratamento de Esgotos (ETEs), de redes coletoras e estações elevatórias – quer aumentar de 4% para 70% o índice de esgoto tratado na capital maranhense até 2018.

Enquanto isso, só resta lamentar o ‘descuido’ com relação às praias da Região Metropolitana de São Luís.

468x60_zanox_Oferta da Semana

Jornalista graduado (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 Maranhão; e vencedor de duas etapas estaduais do Prêmio Sebrae de Jornalismo, categoria Webjornalismo

Visualizar publicações