Contra crise, educação financeira

468x60 Aniversário Americanas
Contra a crise econômica enfrentada pelo Brasil, escolas de três municípios da Região Metropolitana de São Luís (MA) apostam na educação financeira para driblar o ‘desânimo’. Pelo menos cinco mil estudantes de 28 escolas já participam do programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas.

Por meio das aulas, elas têm um melhor entendimento do momento de crise, além de serem preparadas para que no futuro saibam administrar melhor as finanças.

O que temos observado é que as escolas que ensinam educação financeira têm obtido resultados surpreendentes no comportamento das crianças e adolescentes em relação ao dinheiro, principalmente pelo fato de passarem a ter noção do consumo consciente e poupar para realização de sonhos
Antônio Oscar Pereira Filho, educador financeiro e diretor da unidade em São Luís

A metodologia envolve capacitação de professores e palestra para pais, além de utilização de ferramentas on-line.


Continua após a publicidade

Cadastre-se na Newsletter

A escola é a melhor maneira de englobar diversos públicos de uma só vez na educação financeira, tornando o processo mais eficiente. Assim, crianças, jovens e adultos (corpo docente, pais/responsáveis e comunidade) têm a oportunidade de aprender como utilizar e administrar os recursos financeiros, sendo que, para cada faixa etária, há um material e uma linguagem apropriados para melhor entendimento e aproveitamento das informações
Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin)

Em todo o país, já são mais de 600 escolas participantes do mesmo projeto.

468x60_zanox_Oferta da Semana

Jornalista graduado (DRT-MA nº 1.139), com ênfase em produção de conteúdo para web, edição de fotos e vídeos e desenvolvimento de infográficos; com passagem pelas redações do Imirante.com e G1 Maranhão; e vencedor de duas etapas estaduais do Prêmio Sebrae de Jornalismo, categoria Webjornalismo

Visualizar publicações